Domingo, 01 de Junho De 2008

Fim de semana no "Paraíso"

 
 Este fim  de semana fui ao Alentejo e como sempre  aquela calma
 
 inspirou-me, e nasceu este soneto.
 
 
 
 
 
 
 
 
              Giestas
 
 
 
A bela planície, Alentejana
Salpicada de giestas, amarelas
A Natureza, põe em cada uma delas
A imagem da beleza, Lusitana
 
Estendo o olhar, pelo arvoredo
Composto de azinheiras, e chaparros
Perco alguns minutos, e são raros
E guardo para mim, este segredo
 
 
Ninguém sabe o prazer, que tu me dás
Quando tenho tempo, para te olhar
E puder respirar, tua pureza
 
 
 
Só tu Alentejo, é que és capaz
De me dar esta força, para te Amar
E em ti encontrar, tanta beleza
 
 
 
 
 
                             M-I-P 
 
 








sinto-me: Com sono
publicado por linhaseletras às 23:21
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Terça-feira, 15 de Abril De 2008

Penúltimo dia no Alentejo

               Hoje é o meu penúltimo dia no Alentejo, e tive uma visita de um passarinho, que me deu inspiração e que resultou nestes versos que vou publicar para vocês, então aqui vai.
                    
Pintassilgo cantor
                    
Um pintassilgo pousou
Na barra do meu jardim
Olhou! e disse-me assim!
Sabes porque eu aqui estou?
                                                                                                           
Eu soube que estavas triste,
Vim  aqui para te alegrar
Eu sei muito bem cantar!
E sei que a alegria existe,                                     Esta flor é do meu jardim
                                                                            Foi o meu genro que tirou     
                                                                    A foto        
O pintassilgo cantou                                                  Bonita, não é?
Eu ouvi com emoção
E foi-se embora a seguir
                 
A alegria voltou
Ao meu pobre coração                                                                          
Voltei de novo a sorrir
                 
   
M-I-P                      
sinto-me: CALMA
publicado por linhaseletras às 12:14
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 10 de Abril De 2008

QUINTA FEIRA CHUVOSA

Vou ver se consigo fazer alguma coisa, porque a »NET«, aqui é muito fraca, vou publicar um soneto que escrevi ontem á noite.
Calma e Poesia
                
Já que eu nasci Poeta
E Poeta irei morrer
Tudo aquilo que eu escrever
Será uma porta aberta
                 
É uma  porta para o mundo
Que se abre á fantasia
Porque escrever Poesia
É um desejo profundo
                    
Onde só há escuridão
Poesia é uma luz
Que nos ilumina a alma
                   
Tudo se faz com Paixão
E tudo o que se produz
Nos torna a vida mais calma
  M-I-P                              
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 20:04
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sábado, 05 de Abril De 2008

Sábado

                                                          
                                                         
                 
                      
 
Passado, presente futuro
 
                        
 
Eu escrevo!
E quando escrevo, estou ausente
Saio desta vida,
Que é tão cruel, e tão má
Ao escrever,
Eusó penso no presente
Porque o futuro! 
Eu não sei como será
              
Sei do passado,                                                            
Aquilo que já passei,                                                                
E no presente!
Eu vivo o que tenho agora
E no futuro!
Por certo percorrerei,
Pela estrada,
Que estou construindo agora
                 
        
M-I-P
sinto-me: Com falta de tempo
publicado por linhaseletras às 22:32
link do post | comentar | favorito
Sábado, 22 de Março De 2008

Nascente

 Olá! cá estou eu para vos deixar o poema do dia espero que alguém goste.
 
 
                                                  
 
                                           Nascente
                                
Eu tenho uma nascente , no meu peito
Que está jorrando palavras, a toda a hora
Das palavras, faço rimas sem demora
E mostro para vós, o belo efeito
                                
Essas palavras, que aproveito, para escrever
Umas são tristes, e outras nem tanto assim
Mas como  todas, saem de dentro de mim
Eu vou escreve-las ,para todo o mundo ler
                           
Dão-me prazer, quando as passo para o papel
Fico  feliz por poder compartilhar
Eem saber, que muitos olhos, as vão ver
                         
Quando as junto, fica um sabor a mel
Na minha boca, e aproveito, para beijar
Todos aqueles, que aqui vierem ler
 
 
 
 
 
 
M-I-P                                                                          
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 21:37
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 13 de Março De 2008

Não sou Poeta

Olá !cá estou eu de novo, hoje vou só escrever o poema do dia, para ficar com mais tempo para pesquisar.
Hoje escrevi este de maneira diferente do que costumo fazer, e até gostei , ficou diferente, espero que alguém note a diferença e diga alguma coisa, desde já     
 
Sou o que sou
 
Não tenho a pretensão , de ser Poeta
Mas a verdade, é que gosto de escrever
Juntar as letras, dá-me um enorme Prazer
E é escrevendo, que eu alcanço a minha meta
                                                                                                                          
A minha  grande meta, está traçada
Só peço a Deus, que me deixe trabalhar
E que a cabeça, nunca deixe de pensar
E me vá dando , as ideias acertadas
 
E sendo assim, vou escrevendo até puder
Vou aprender, e fazer muito melhor
E a Deus pedir, que me dê inspiração
 
A fazer o que faço, com Amor
Porque tudo o que faço ,é com Paixão
E assim até vivo sem sofrer
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
               Até amanhã se Deus quiser
 
         M-I-P
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 19:52
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Agosto 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
23
24
25
26
27
28
29
30
31