Segunda-feira, 10 de Março De 2008

Alentejo

Olá ! Cá estou eu mais uma vez para passar convosco mais um serão, e hoje tenho um bom motivo para aqui estar.  
Uma amiga deu-me um presente  de muito valor para mim, descobriu um blog maravilhoso que me  ofereceu, e que me vai alimentar a alma durante um bom tempo.
Vou ler e reler aqueles poemas todos para aprender com aquelas pessoas como se escreve poesia, mas aquilo que já li é muito diferente do que eu escrevo, aquilo é mesmo poesia, e o que eu escrevo são páginas da minha vida e pouco mais, mas que me dão imenso prazer escrever, mas com o tempo irei fazer coisas diferentes tenho a certeza disso.
O que mais me fascinou neste blog foi achar pessoas do Alentejo que falam com tanto Amor do Alentejo como eu e que adoram aquela calma e tranquilidade maravilhosa que só lá se encontra e que muita gente da cidade já descobriu e que vai para lá desfrutar e que é sempre muito bem recebida por aquela gente hospitaleira e pacata.
Agora vou oferecer-vos um poema que fiz mesmo agora espero que gostem.  
 
 
Triste Alentejo 
                     
Alentejo a tua mágoa
É quando te falta a água
Quando não tens que beber
Assim é minha tristeza
Vivendo nesta incerteza
Se um dia tu vais morrer
 
  
No teu campo seco e duro
Não se prevê um futuro
Tão lindo como o passado
O presente é tão incerto
E não há nada por perto
Que remedei o teu estado
 
                                                                                         
Searas! O nosso Pão
Quem me explica a razão
Porque não as semearam
Tu sempre foste afinal
O celeiro de Portugal
E agora tudo estragaram
 
  
 
 
Até amanhã se Deus quiser                     M-I-P                                      
sinto-me:
tags: , ,
publicado por linhaseletras às 23:00
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 06 de Março De 2008

Acordar a dor

        Olà cà estou eu para partilhar convosco os versos que fiz hoje.
Hoje foi um dia muito doloroso para mim, bastante complicado  mas houve alguma Força Maior que me deu um pouco de coragem e de alento para ultrapassar mais esta prova.
Como eu disse num dos últimos post , não se deve sofrer duas vezes  pela mesma dor, sendo assim o  sofrimento de hoje é o prolongamento do que se passou à j à alguns anos.
 Hoje tive a prova ,da certeza que jà tinha. Nós  não somos nada, não vale a pena andarmos a fazer mal uns aos outros com invejas, guerras e ódios desnecesários porque tudo se acaba num rectângulo de terra com sete palmos de profundidade, aí sim, somos todos iguais não h à ricos nem pobres.
Se todos parassem para pensar nisto chegariam à brilhante conclusão que a vida é só uma e que deve ser vivida o melhor possível , com Amor Paz e compreensão pelo nosso semelhante,   nunca pensarmos que somos melhores ou piores que  que os outros, cada um é como é ,por isso vive e deixa viver e ser à s mais feliz assim.
Parece que jà estou a falar demais ou estarei a filosofar? porque na realidade isto que eu estou a dizer parece mais uma utopia, mas o mundo seria bem melhor se fosse assim.
Então vamos aos versos, espero que gostem, porque eu despejei o que tinha na cabeça para o coração e passei para o papel e agora vejam o resultado.
                    
Saudade de Ti
                                                                                                                                                              
A Tua imagem , em nós ficarà gravada
Ninguém te esquece, nem poderia esquecer
Tua passagem, pela vida atribulada
Foi muito breve , e muito te fez sofrer
                                                                                                                                                                        
Tu foste Tudo, e em nada te tornaste
Mas seràs sempre ,recordado com verdade
Porque na vida, sem querer Tu não paraste
E assim partiste, ficando em nós a saudade
                              
 Saudade é dor, que nos mata devagar
Mas é com ela , que nós temos que viver
Pensando em Ti, que foste sem avisar
Deixando em nos , esta tristeza a corroer
                             
Se a saudade  não mata, mas diz que mói
Assim serà , eu acredito mas é tão forte
Mas que maltrata muito , e isso dói
No coração, e na alma de quem sofre
                        
M-I-P                                                 
Até amanhã
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 23:28
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Fevereiro De 2008

Libertação

  Boa noite a todos!Hoje não vou falar quase nada, vou apenas partilhar convosco uns versos que fiz esta tarde.
 
              
Libertação 
                              
Minha sorte não deixou
Que eu tivesse juventude
Mesmo assim eu aqui estou
E fiz aquilo que pude
                          
Tive a vida bloqueada
Durante anos a fio
Não podendo fazer nada
Para encher esse vazio
                        
Consegui a libertação
Anos e anos depois
Encontrei a solução
E o melhor para nós dois
              
Compreenção e carinho
Foi o remédio que achei
Para seguir meu caminho
E Amar quem sempre Amei
                 
  
   M-I-P                                                                                                                      
  Por hoje chega     para quem me visitar 
 
                 
 
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 22:23
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Agosto 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
23
24
25
26
27
28
29
30
31