Sábado, 19 de Abril De 2008

Tempo para viver

Olá ! Hoje vou publicar umas quadras que fiz há já algum tempo, ainda não tinha descoberto os sonetos o que eu fazia eram 
                 
Tempo de viver
                  
Ó tempo, podes parar!
Para eu poder viver?
Porque o fim pode esperar,
Tenho muito que fazer
                    
Apanhei a vida a meio
E bastante devagar
Por isso tenho receio
Do tempo não me chegar
                  
Tracei na vida projectos
E quero realizá-los
Quero ver crescer meus netos
Tambem poder ajuda-los
                     
Por isso quero viver
O mais tempo que puder
Para conseguir fazer
Aquilo que eu quiser
 
                    M-I-P
sinto-me: Anciosa
publicado por linhaseletras às 22:54
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 17 de Abril De 2008

Regresso

Olá hoje vou oferecer-vos o último soneto que fiz no Alentejo , então vamos a ver se gostam, porque é um pouco esquisito , mas era o que estava a sentir naquele momento, foi escrito na última noite que lá passei.
 
                     
Chegar estar e partir
                
Eu não consigo entender
Este misto de emoções
Eu tenho tantas Paixões
Que não dá para perceber
                 
Quando chego, é alegria
Se cá estou, sinto saudade
É tamanha a ansiedade
Que chega a ser agonia
                         
Chega a hora de ir embora
E sinto uma dor no peito
Que é difícil   de aguentar
                        
Aquilo que sinto agora
Parece um sonho desfeito
Que já não há volta a dar
 
   M-I-P                                              
sinto-me: Como o tempo
publicado por linhaseletras às 23:31
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Abril De 2008

Sonho e fantasia

                  
Paixão e fantasia
               
Olhando o céu azul, e o Sol quente
Que contrasta, com o frio da minha alma
Só uma leve brisa, é que me acalma
Beijando a minha face, docemente
                     
Fecho os olhos, imagino a tua boca
Beijando a minha, com loucura desmedida
E continuo a sonhar, lembrando a vida
Que já perdi, mas que  procuro como louca
                           
E vou atrás de ti ,ó Sol Poente
Buscando sem cessar, o teu calor
Para aquecer, este pobre coração
                         
Quantas vezes eu pareço, uma demente
Buscando dia e noite, o teu Amor
Para alimentar, a minha doce Paixão
                           
                                                   M-I-P                                    Para quem me visitar
sinto-me: Anciosa
publicado por linhaseletras às 21:54
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 03 de Abril De 2008

Aviso

  Olá 
 
 
 
 
Vamos já ao soneto porque hoje tenho que me deitar mais cedo, parece que estou a ficar adoentada, a minha garganta está a querer festa.
 
                         
                       Aviso
            
Do Céu chegou um aviso
Direitinho ao coração
Causou tamanha emoção
Que acabou com meu sorriso
                                
Foi apenas um alerta
Que é preciso não esquecer
Para não ter que  sofrer                                                                                   
Tenho que ficar desperta
                                
A vida nem sempre dá
Duas oportunidades
Por isso toma cuidado
             
Para se ficar por cá
Com menos ansiedade
Há que ouvir bem o recado
 
     M-I-P
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 22:13
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 04 de Março De 2008

Desabafo

 Olá cá estou eu ! já um pouco mais animada, já escrevi os versos que vou publicar hoje e já não estou tão deprimida mas ainda não estou a 100%, mas já dá para ver os problemas de outro ângulo e mentalizar-me que a vida é mesmo assim, e que não vale a pena sofrer-mos duas vezes pela mesma coisa.
Embora seja difícil enfiar-mos isso na nossa cabeça, vamos tentando enfiar isso na cabeça dos outros e assim ficamos mais aliviadas, e os outros talvez  também fiquem. Deixando para trás esta conversa que até parece uma lengalenga » mas que é uma coisa muito séria, acreditem e também muito triste, vamos ao poema do dia que vem dentro da mesma linha.
                    
Tristeza e solidão
               
Para afastar a tristeza
Que tenho no coração
Tento encontrar a beleza
Que existe na solidão
              
Solidão também é bela
Se a souberes compreender
Vives muito bem com ela
Não é preciso sofrer
                       
Podes estar acompanhado
E em grande sofrimento
Muitas vezes isolado
Dás asas ao pensamento
                
Não sofras por estares só
Nem disso faças um drama
Nunca de ti tenhas dó
E pensa que alguém te Ama
                                                                                                                           
 
 
 
             M-I-P
sinto-me:
tags:
publicado por linhaseletras às 23:07
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Agosto 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
23
24
25
26
27
28
29
30
31

slides

http://www.slide.com/r/-XXWN-6Y5z9Wa2MrzIJMLgOWmqJIjdOl?previous_view=msc
d_embedded_url&view=original

gato

cutxy

hiper contador

fabrica de histórias

autores-editora

visitas

online

IGAC

Logotipo da IGAC

slide