Quarta-feira, 02 de Abril De 2008

Mundo louco

Olà cà estou mais uma vez para partilhar convosco mais um soneto que fiz ontem.

 Ontem não escrevi nada no blog, porque tive um problema pessoal e nem tive tempo nem cabeça para escrever nada, mas hoje o problema està controlado e jà aqui vim para libertar o stress, sem mais aqui vai o soneto.

                                     

Mundo louco

                    

Parei para pensar um pouco

E fazer contas à vida

Mas lembrei logo em seguida

Como este mundo anda louco

                   

O tempo! Esse é um horror

J à não consegues saber

Se faz Sol ou vai chover

Ou se faz frio ou calor

                    

Cai gelo azul! que mistério

Sem que na terra haja frio

Nem mau tempo se preveja                                                                            

                     

É um assunto muito sério!

A ribeira passa a rio

E até com Sol troveja

             

                                                         M-I-P                     

sinto-me:
publicado por linhaseletras às 23:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 28 de Março De 2008

Só soneto

Luto e dor

                         

Olhando a pedra branca, e gelada

Meus olhos ficam presos , a olhar

Já sem lágrimas,para poder chorar

Aquela vida, que ali está terminada

                          

Com o coração, partido e a sofrer

Quase que esqueço, que a vida continua

Sinto a minha alma,partindo com a tua

Sem forças fico, sem vontade de viver

                                     

Trez vezes, eu já tive de passar

Por este horror,que quase nos enlouquece

E nos deixa, vazia de emoções

                             

Mas acredito que há Deus para ajudar

A viver com a dor, que nunca esquece

E com o tempo, ficam só recordações

                                

     M-I-P

publicado por linhaseletras às 01:17
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 25 de Março De 2008

Estranha inspiração

 
                                   
 
Ol à mais um serão, e mais um soneto para partilhar convosco, hoje não vou falar muito, vou apenas dizer que ontem não consegui publicar nada porque o meu Kanguru«não quis  trabalhar, então vamos a isto.
 
 
 
                          
 
 
               Prisioneira
                               
Não me sufoques, deixa-me respirar
Alivia esta pressão, que h à no meu peito
Nem tu nem ninguém , tem o direito
De à minha vida ,o ar quererem tirar
                                                                                                                                                                                  
Se me Amas, afasta-te e dá-me  espaço
Não acredito, que me queiras na prisão
Podes-me ter sempre no teu coração
E prender-me, na cadeia dos teus braços
                             
Só sendo livre, eu posso gostar de ti
Não aprisiones este Amor que é só teu
Deixa viver , minha vida em liberdade
                                    
O que passou, eu ainda não esqueci
Fui prisioneira, duma vida que me deu
O que hoje tenho, e que é Felicidade
 
 
 
 
 
    M-I-P
                                                                                                                                    
 
                                                                              
 
publicado por linhaseletras às 22:04
link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Fevereiro De 2008

Fantasia

                                            Olá  hoje não me apetece falar muito, e também não tenho assunto, por isso vamos ao poema do dia.
                       
            Mar de emoções
                                            
Oiço a chuva na calçada
Vou à janela espreitar
Chego lá  !Não vejo nada
Serà que estou a sonhar?
                    
Serà que dentro de mim
Também hà inundações?
Eu acredito que sim,
Não de àgua, mas de emoções
                   
No meu corpo existe um mar
Onde navegam Paixões
E como eu não sei nadar
Passo a vida aos trambolhões
                     
No Oceano da vida
As ondas batem no muro
Em busca duma saída  
Á procura do Futuro                                                                                               
                
                      M-I-P                                               
  
                                                                                             
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 23:01
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Agosto 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
23
24
25
26
27
28
29
30
31