Um dia no futuro

 
 
 
 
 
O futuro
 
 
 
Saudades do futuro, porque terei?
Duma vida que nem sei, como será
Não sabendo se ainda, ando por cá
Pois não sei quanto tempo viverei
 
Um dia no futuro, não há flores
Não haverá a água para regar
A terra fica seca, e a gretar
Como que a chorar, as suas dores
 
Será que a máscara ,é um adorno
Ou  será  para podermos, respirar
Para fugir da grande poluição
 
A terra no futuro, será um forno
O calor não se pode aguentar
E haverá doze meses de Verão
                          M-I-P 
 
Soneto escrito por mim para a:   http://fabricadehistorias.blogs.sapo.pt/







publicado por linhaseletras às 23:39
link do post | comentar | favorito