Resignação

 
 
 
 
 
Resignação
 
 
Talvez eu não sejas, quem tu queres
Mas sou e serei,  a tua Amada
Não quero ser, como as mulheres
Que pensam, que dão tudo! e não dão nada
 
Fui paciente, quando a vida
Nos maltratava a nós, sem piedade
Enfrentei a dor, muito sofrida
E não vivi a minha, mocidade
 
Nunca esquecerei, a minha mágoa
Mas a vida ensinou-me, a perdoar
Mesmo com os olhos, rasos de água
Houve sempre Amor, para partilhar
 
Não guardo rancor! Talvez tristeza
Será que alguém tem culpa? Acho que não
Mas sigo pela vida, com a certeza
Que só ouvi a voz, do coração
 
 
                M-I-P                                                

 

 

 

                                  
 
 







publicado por linhaseletras às 16:50
link do post | comentar | favorito