Não atires pedras

 
Este é o quinto soneto da coroa
 
 
 
 
Não atires pedras
 
 
E que vai durar eternamente
É o que constróis, devagarinho
Retirando as pedras, do caminho
Para poderes passar, alegremente
 
Há pedra que em rocha, se tornou
E eu nem consigo, nem mexe-la
Olho para ela, mas sem vê-la
Esquecendo que alguém, a atirou
 
Não se atira pedras, sem saber
Em que sitio, é que elas cairão
E se irão cair, do lado certo
 
Onde vão cair fazem sofrer
Se forem direito, ao coração
De alguém que te ama, e está perto
 
 
                   M-I-P                                       
 







publicado por linhaseletras às 00:22
link do post | comentar | favorito