Luar -Sol da meia noite

Acabei de escrever um soneto que vou passar para vós, espero que alguém leia e goste.
                        
Sol da meia noite
                        
Chega a noite, e o Sol desaparece
E a Lua vem, ocupar o seu lugar
Espalhando pela terra, o seu luar
Que sendo frio, as nossas almas aquece
                                
Lua! és mistério, e convidas à Paixão
A tua luz, é suave e feiticeira
E tomas conta dos sentidos, de maneira
Que nos roubas, muitas vezes a razão
                               
Quantas vezes ao luar, nos esquecemos
E prateamos nossas vidas, j à sem cor
E esquecemos, a dura realidade
                         
Porque de dia, a vida que nós vivemos
É tão diferente, cheia de m à goa e dor
Mas essa sim, ser à a nossa verdade
                                    M-I-P
sinto-me: Atrasada
publicado por linhaseletras às 19:19
link do post | favorito