Boas vindas

Olá! Vamos lá  publicar um soneto que fiz ontem
depois de ler o comentário da »Poetaporkedeusker» que me dizia para escrever coisas mais alegres, e eu segui o seu conselho  e saiu isto que vão ler.
                 
 
Boas vindas
            
Canta o melro, na figueira
Que eu tenho no meu Quintal
Cantam as pombas, no pombal
E os galos na capoeira
                 
Foi ter comigo, á cozinha
Um sapinho, jardineiro
Afastou-se do canteiro
E fez-me, uma visitinha
                    
Eu fiquei admirada
Com aquele bichinho, assim
Ao pé da porta a espreitar
                                     
Calei-me, não disse nada
E levei-o para o jardim
Para ele ir trabalhar
 
 
                          
                                                                  M-I-P
publicado por linhaseletras às 19:32
link do post | comentar | favorito