Domingo »assim assim»

               Triste sina

                      

Será que ser triste, é minha sina?

Não consigo prender, a alegria!

Foge-me entre os dedos, escorregadia

E foi sempre assim, desde menina

                                                    

Para mim a alegria, não existe

Eu disfarço, escrevendo Poesia

Engano esta tristeza, com magia

E até esqueço, ás vezes que sou triste

                                           

Mas ao escrever, eu deito cá para fora

Esta agonia, que me mata lentamente

E que maltrata, este pobre coração

                                         

E tudo o que estou sentindo, agora

Ficará no papel, para sempre

Para quem ler, sentir, como eu esta emoção

  M-I -P                     

sinto-me: Assim, assim
publicado por linhaseletras às 17:05
link do post | favorito