QUINTA FEIRA CHUVOSA

Vou ver se consigo fazer alguma coisa, porque a »NET«, aqui é muito fraca, vou publicar um soneto que escrevi ontem á noite.
Calma e Poesia
                
Já que eu nasci Poeta
E Poeta irei morrer
Tudo aquilo que eu escrever
Será uma porta aberta
                 
É uma  porta para o mundo
Que se abre á fantasia
Porque escrever Poesia
É um desejo profundo
                    
Onde só há escuridão
Poesia é uma luz
Que nos ilumina a alma
                   
Tudo se faz com Paixão
E tudo o que se produz
Nos torna a vida mais calma
  M-I-P                              
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 20:04
link do post | favorito