Sabado

  

Vida ingrata

                 

Se eu fosse pássaro voava

Para bem longe me ausentava

Para fugir desta agonia

Procurava na distância

Controlar a minha ânsia

E viver em harmonia

                                                                                 

Fecho os olhos para sonhar

Para poder imaginar

O que não consigo ver

Há tanta coisa absurda

Que ás vezes finjo-me surda

Para não ter que perceber

                            

Eu sei que a vida é ingrata

E muitas vezes maltrata

Só porque se quer viver

Também há quem não resista

E muitas vezes desista

Para não ter que sofrer

                                  

           M-I-P                                                            Agora vou     E beber   Até logo     

           

sinto-me:
publicado por linhaseletras às 19:00
link do post | comentar | favorito