Livro da vida

 Olá !Boa noite. Que dia que esteve hoje, foi um dia para esquecer, nunca me lembro de ter levado duas horas a chegar ao meu emprego, o que normalmente é feito em quinze minutos, mas são coisas da Natureza que ninguém pode segurar.
Mas não foi isso que me trouxe aqui, por isso vamos ao poema do dia, que por sinal foi feito ontem á noite, ia j á para me deitar e de repente surgiu a ideia e vim passar para o papel porque não podia ficar com a cabeça  cheia de ideias, nem dormia bem!
                     
Lágrimas 
                
Lancei as m ágoas ao vento
Das l á grimas fiz um rio
Mas guardo ainda o lamento
Do meu viver tão sombrio
                  
No livro da minha vida
Muitas folhas estão em branco
Não por estarem esquecidas
Mas apagadas com pranto
                 
Escrever chorando ,passei
A maior parte do tempo
Mas nunca me esquecerei
Do que escrevi no momento
                 
Se estava triste escrevia
Meu sofrer era profundo
Nunca pensando que um dia
Meus versos eram do mundo
 
 
 
   
 
 
 Estes golfinhos são para a Fernanda
em sinal de agradecimento pela paciência que ela tem comigo
                                                                                                                                      
 
 
 
 
   Para todos                 M-I-P
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 22:52
link do post | favorito