Quarta-feira, 29 de Setembro De 2010

Para quê "sofrer"

Para quê "sofrer"
 
Quero passar para ti o meu calor,
Quero dar-te a ti a minha força,
Pensar  que tu sentes e me oiças,
E assim amenizar a minha dor.
 
Eu sei que no fundo do teu ser,
Tu sentes ali minha presença,
Será apenas "Fé" ou será crença,
Mas sinto em ti vontade de viver.
 
Luta contra os moinhos de vento,
E vem descansar perto da fonte,
Onde a tua vida veio beber.
 
São duros e didfeis os momentos,
Que fico a olhar a tua fronte,
Pedindo que não estejas a sofrer.
 
 Love Letter   M-I-P
 





publicado por linhaseletras às 01:01
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 20 de Setembro De 2010

Verdade amarga

 
Eu vou pegar na história da" Poetaporkedeusker" e vou tentar terminar á minha maneira espero que não vá estragar a história que  a Poeta escreveu.
Eu vou escrever o final da história para me situar e quem ler ter uma ideia da continuação.
 
..........E agora, Marta, vais dizer-me o que estás aqui a fazer num consultório de ginecologia e obstetrícia, ou vais deixar que eu adivinhe?atirou depois de soprar a primeira espiral de fumo branco.
...Como soubes-te que eu estava aqui?
-----------Puro acaso, Marta... e não me agrada que tenha sido assim.Ia a sair da pastelaria quando te vi deste lado da rua.Chamei-te e não me ouvis-te.Pensei chamar-te de novo, mas tu já lias a placa junto á porta do consultóri e resolvi não de dar a hipótese de mentires... mais uma vez.
 
 
 
 
Verdade Amarga
 
Mas Mãe eu não te menti!Cala-te Marta,eu não quero ouvir mais nada a não ser a verdade e apenas a verdade.
............Não vale a pena inventares nenhuma história.
Mas Mãe, o que tenho para te dizer é muito complicado e muito longo.
...............Não faz mal minha filha! eu tenho tempo por isso  começa a falar.
............O meu corpo parecia "gelatina" e eu pedia a Deus que a assistente da médica me chamasse para a consulta e assim eu ter um motivo para adiar aquela conversa.E também para saber o resultado dos exames que ia mostrar, assim, já que tinha de contar á minha Mãe
 o que estava ali a fazer contava-lhe a verdade toda, que eu própria nesse momento ainda não sabia.
Mas a minha Mãe não parava de me pressionar. Marta hoje não escapas eu não vou sair daqui sem me dizeres tudo.
------------Nesse momento a assistente chamou o meu nome!
Que alivio!!!!!! Pensei eu, pelo menos por agora estou salva. Mas o destino é muitas vezes cruel e nesse dia para mim foi o mais cruel possível.
-----Boa tarde  Marta, disse a médica ao ver-me entrar.
Boa tarde Doutora ,respondi!!
Então vamos ver esses exames para ficarmos descansadas.
Quando a médica abre o envelope dos exames o seu rosto mudou de expressão e um pesado silencio abateu-se sobre nós .
Quantos anos tem Marta? perguntou a médica, eu respondi tenho 25.
-------Doutora por favor diga-me o que se está a passar, vejo pela sua cara  que não é nada de bom.
Tenha calma Marta!Também não é o fim do mundo. Diga-me uma coisa: você levou a vacina contra o cancro do colo  do útero? Não Doutora, pensei que com a minha idade já não fosse necessário.
Não Marta está enganada em todas as idades a vacina é necessária.
----------Quando a médica acaba de me fazer aquela pergunta eu pensei que estava a sonhar, senti que o chão me estava a fugir debaixo dos pés.
Mas no mesmo instante ganhei coragem e disse....Por favor Doutora não me esconda nada eu quero saber o que tenho seja o que for que tenha para me dizer eu quero  ouvir e vou aguentar.
---------Então aqui vai----a Marta tem cancro do colo do útero. Mas não é caso para perder a esperança, como está muito no inicio tem muitas probabilidades de cura.Não deve é perder a coragem e tem que fazer tudo o que a medicina tem disponível para estes casos e talvez com sorte daqui a uns anos conte o seu caso como  sendo um caso  de sucesso.
Agora vá para casa e descanse e pense no que deve fazer e sempre com pensamento positivo.
-----Obrigado Doutora!!!!!!!!
Ao sair do consultório eu nem sentia o chão debaixo dos pés e nem via ninguém.
          Mas ao pôr os pés fora  da porta  alguém me puxou pelo braço e me disse.
----------Agora vamos lanchar e vais-me contar tudo.
Está bem eu conto agora já lhe posso contar a verdade toda e ainda bem que a Mãe apareceu aqui que nesta altura da minha vida eu preciso muito de si.
-----Sentámos-nos a á mesa da pastelaria em frente ao consultório e comecei a falar. eu tinha necessidade de deitar para fora tudo o que me estava a sufocar e não perdi mais tempo.
-------Mãe começo por te pedir desculpa de não  te ter dito nada desta minhas visitas á médica.
Mas sabes Mãe , eu não te queria preocupar.
Eu sei o que te passou pela cabeça quando me viste entrar aqui!
-------------------Estás grávida não é?   Mas não penses que vou ficar zangada contigo,isso são coisas que acontecem não serás a primeira nem serás a ultima e vou apoiar-te em tudo e até fico feliz por ir ser avó.
.........Mas Mãe eu ainda não disse o que tenho!
Mas dá para perceber Marta!!!
Antes fosse isso, o que eu tenho é muito mais grave e vou precisar do teu apoio para aguentar o que ai vem.
----------Mas filha estou a ficar assustada  diz depressa o que se passa.
 O que se passa é que tenho cancro do colo do útero, mas a médica disse que é curável tenho é de ter muita força.
----------------Nesse momento os braços da minha Mãe estenderam-se para mim e eu mergulhei naquele abraço que há muito não sentia. e ai começou o meu verdadeiro tratamento contra aquele "monstro"  que estava a querer tomar conta da minha vida.
--------------Nos braços da mimha Mãe chorei e as lágrimas dela juntaram-se ás minhas e que bem que soube aquele abraço e agradeci a Deus ter posto  a minha Mãe no meu caminho naquele dia, que nunca mais vou esquecer............
 
 História escrita e ficcionada para
 http://fabricadehistorias.blogs.sapo.pt/
 
 
 
 
 
 
 
 
publicado por linhaseletras às 22:00
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Domingo, 19 de Setembro De 2010

Lembranças

 
 
 
Lembranças
 
 
Quero desprender-me e não consigo,
Da vida que passou mesmo ao meu lado,
Eu não quero! Mas a imagem do passado,
Paira sobre mim como um castigo.
 
Tanta coisa boa que eu perdi,
E não vou poder jamais recuperar,
Talvez se noutra vida eu procurar,
Consiga ver agora, o que não vi.
 
Amar-te foi por certo  uma loucura,
Alguém assim o disse em desespero,
E eu não vou esquecer aquela hora.
 
Mas este louco Amor ainda dura,
E quero que acredites que é sincero,
E vai-me acompanhar pela vida fora
 Love Letter          M-I-P
 





publicado por linhaseletras às 00:44
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 14 de Setembro De 2010

Enredos

Enredos

 

"Reparei nela assim que entrou na sala de espera.Foi o som que primeiro me chamou a atenção, o estalar ritmado e seguro de saltos altos na cerâmica que cobria o chão.Ainda hoje,quando penso nisso ,não consigo perceber como a ouvi chegar"

..............Eu estava com a minha amiga Susana, tinhamos ido a uma consulta de rotina e a espera já estava a ser longa e jánão tinhamos assunto para continuarmos a conversar.

................A chegada dela veio mesmo a calhar, agora sim,íamos ter assunto para o resto da "espera"

Ela era uma mulher muito bonita, até bonita demais e isso dava azo a todo o tipo de especulações.

------Mas não foi só a nós que a chegada dela impressionou!A um canto estavam dois homens e quando a viram nunca mais tiraram os olhos  dela.

Então eu perguntei á minha amiga se ela conhecia aquela jovem, ao que ela me respondeu que não a conhecia muito bem, mas já tinha ouvido falar dela lá na rua onde morava.

Parece que ela não é de cá, mas tem cá uma tia e por motivos desconhecidos veio cá passar uns tempos.

............Será  que ela esconde algum segredo?

É capaz de ser isso mesmo, as pessoas quando querem esconder algo saem da terra onde todas as pessoas as conhecem e vão para um sitio desconhecido para viverem o seu segredo em paz.

----Não digas disparates Susana, tu nem a conheces, como podes estar a tirar conclusões dessas.

--------------------OK! Posso não a conhecer como dizes mas cheira-me que aqui há"Gato"

Já reparaste como aqueles "tipos" estão a olhar para ela?Esta hora até a conhecem e estão a disfarçar. Ou terão algum segredo os três?

Caramba! Tu só te sente bem a inventar coisas sobre as outras pessoas, deixa a rapariga em paz, sabe Deus os problemas que ela tem, mas seja o que for não nos diz respeito a nós.

Mas já reparaste nos sapatos que ela tem?São lindos de" morrer" foram eles que chamaram a nossa atenção, deve ser o truque que ela usa para se fazer notar.

O que será que ela tem?Estará grávida? Será que é de algum daqueles que não tira os olhos dela?

----Sabes o que eu chamo a isso?"Fofoquices" meter o nariz onde não se deve, e ás vezes isso trás problemas e arranjam-se"enredos" por isso vamos deixar a vida da jovem em paz.

-Olha parece que está  quase na  hora de sermos chamadas, toma atenção para não ficarmos para o fim.

E agora deixamos de a ver e não vamos saber o que se passa com ela.

Mas isso também não interessa, pois não?

Está bem, ganhaste, vamos á nossa vida porque o resto não interessa.

 

 Texto escrito para :http://fabricadehistorias.blogs.sapo.pt/

publicado por linhaseletras às 01:09
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Domingo, 12 de Setembro De 2010

Milagre

 
 
 
 
Milagre
 
 
No ventre da Terra existe vida,
Presa bem no fundo das "entranhas"
Tendo como tecto as montanhas,
Sem ter nenhuma  porta de saida.
 
Tanta escuridão e tanto medo,
A vida é tão cheia de incerteza,
Não se mostra ao mudo a tristeza,
Que fica guardada em segredo.
 
Todo o Mundo reza a pedir,
Proteção Divina e um Milagre,
Para salvar aqueles prisioneiros.
 
Junta a tua voz e faz-te ouvir,
Para que esta corrente nunca acabe,
E possam ser salvos os Mineiros.
 
 Construction Worker  M-I-P





publicado por linhaseletras às 15:46
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 10 de Setembro De 2010

A minha musica

Escrever sobre uma canção não é fácil, porque há muitas musicas que nos vão marcando ao longo da nossa vida.
..........Mas há um conjunto de quadras populares que me ficaram gravadas na memória ainda eu era muito criança. Nos finais da década de cinquenta e principio da década de sessenta ainda eu vivia no Alentejo com os meus pais.
..........O meu pai trabalhava no campo a lavrar a terra para depois semear o trigo, nesse tempo usava-se a "charrua" e as "mulas" para fazer esse trabalho que era bastante pesado.
......Andava o trabalhador  do nascer ao pôr do Sol agarrado á "charrua" e a comandar as "bestas" para com o andar  e a força   delas a "charrua""rasgasse " a terra para nos "regos" se depositar as sementes e se voltasse a tapar para mais tarde as sementes nascerem e formarem uma linda seara.
..........Era um trabalho muito duro!!
...Mas a alegria acompanhava sempre os trabalhadores.
Eu lembro-me de ouvir o meu pai cantar enquanto trabalhava, cantava quadras populares como esta:
 
 
.O Alentejo não tem sombra,
Senão a que vem do Céu,
Senta-te aqui Amor,
Á sombra do meu chapéu.
 
.................E as mulas também gostavam de ouvi-lo cantar, porque começavam a andar mais devagar,  o meu pai quando acabava  a "cantoria" falava com elas e dizia:  Anda mula anda "Bonita" toca a despachar para irmos ver do almoço.
Temos de deixar este canto todo lavrado porque á tarde temos outro sitio á nossa espera.
.............Quando eu ouvia esta conversa já sabia que estava na hora do meu pai me vir buscar debaixo da azinheira onde me tinha deixado de manhã e onde eu me mantinha a brincar feliz e contente.
......................................Depois do almoço o meu pai ia dormir a sesta para  ganhar energia para ir trabalhar o resto da tarde.
Depois do merecido descanso lá íamos nós e as "mulas" para o campo, eu ia brincar e dormitar á sombra da azinheira e o meu pai lá ia empurrar a "charrua " até ao pôr-do-Sol , mas sempre com a mesma alegria,de vez em quando lá o ouvia eu a ralhar com as "mulas" que já iam a ficar cansadas de tanto  puxarem pela "charrua" e antes de acabar o dia lá ouvia eu mais uma cantiga.
 
 
Ceifeira que andas á calma,
Á calma ceifando o trigo,
Ceifa as penas da minha alma,
Ceifa-as e leva-as contigo.
 
No fim do dia com o corpo bastante cansado mas com a alma leve lá voltávamos para casa onde a minha mãe tambem  estava a chegar do trabalho e preparava-se para fazer o jantar, muitas vezes era apenas uma açorda com uns ovos cozidos e umas azeitonas, e sabia tão bem!!
.................Ao serão ainda havia tempo para conversar, saber como tinha corrido o dia de cada um de nós, saber com tinha corrido a escola do meu irmão que saia bem cedo de casa para andar muitos "km" até chegar á escola.
 E chegava um pouco mais cedo que os meus pais, a não ser que fosse aos ninhos e se esquecesse das horas.
.............Ao serão o meu pai lia para nós os três, mas eu continuava a ouvir as cantigas que durante o dia ele cantava para alegrar o trabalho.
........Agora já ninguém canta no trabalho porque o trabalho é uma "chatice" e faz-se por obrigação, e quando há musica é um aparelho nos ouvidos que isola as pessoas umas das outras e as afasta da realidade.
É um mundo muito mais fechado e triste.
...Eu tenho muito boas lembranças dos meus tempos de criança e de como era bom ter os meus pais sempre perto de mim e sem ter preocupações.
Por isso a minha canção são as quadras que ouvia o meu pai cantar ,essas nunca vou esquecer de certeza absoluta..
E acabo com esta que ele cantava muita vez:
 
Abalei do Alentejo,
Olhei para trás chorando,
Alentejo da minha alma,
Tão longe me vais ficando.
 
Texto real escrito para:    http://fabricadehistorias.blogs.sapo.pt/
 
publicado por linhaseletras às 00:59
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 01 de Setembro De 2010

Onde Estás?

 
Onde Estás?
 
 
Onde Estás meu Amor que não te vejo,
Embora te procure com desespero,
Por entre a multidão, o que eu mais quero,
É poder enviar -te   um leve beijo.
 
Só quero que me digas,Estou aqui!!
Para eu poder sentir tua presença,
 Não quero acreditar que a indiferença,
Esteja a tomar conta de ti                                                                                              
                                              
Não podes esquecer tanto carinho,
Que em mim há ainda para te dar,
Até que chegue o ultimo suspiro.                                      
 
Que haja muita luz no teu caminho,
Que eu vou-te"Amar, Amar, Amar"
E vou gritar ao mundo "Eu te admiro"
 
 Juggling  M-I-P                 Clown Jumping  Eu te adoro






publicado por linhaseletras às 20:10
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Setembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
18
21
22
23
24
25
26
27
28
30

slides

http://www.slide.com/r/-XXWN-6Y5z9Wa2MrzIJMLgOWmqJIjdOl?previous_view=msc
d_embedded_url&view=original

gato

cutxy

hiper contador

fabrica de histórias

autores-editora

visitas

online

IGAC

Logotipo da IGAC

slide