Sexta-feira, 10 de Abril De 2009

...

 
 
Páscoa
 
 
 
Mais um Ano
 
 
Mais um ano de vida ,que passou
Menos um que tenho para viver
De tantos que passaram a correr
Sempre algo de bom em mim ficou
 
Nos anos que passaram  aprendi
Que a vida não é fácil, não senhor
É preciso cultivar-mos, o Amor
E depois distribui-lo, por aí
 
Se dermos Amor, somos felizes
Porque a vida foi feita, para Amar
E  vai  adoçar nossa existência
 
É bom libertar-mos as raízes
Deixar nossos ramos agitar
O que está a dormitar nas consciência
 
    M-I-P                            
 








publicado por linhaseletras às 22:21
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 09 de Abril De 2009

Páscoa Feliz

 
Doces de Páscoa
 
Olha ali um ovo, redondinho
Será que é chocolate, ou verdadeiro
Deixa-me tocar, e ver primeiro
Para depois levar , no meu cestinho
   
Olha o que eu vi, que disparate
Aquela galinha não tem asa
Mesmo assim, eu vou levar para casa                                     
  Se estou a ver bem! é chocolate                       
 
 
 
Aquele coelho, tem flores  
Esquisito que é! mas é bonito
Deixa mete-lo no meu carro
 
Tantas iguarias e sabores
De tanto provar, ás vezes fico
Um pouco enjoada, mas não paro
 
 
 
   M-I-P                             
 
 








 

publicado por linhaseletras às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Sábado, 04 de Abril De 2009

Sofres calada

 

 
 
 
Sofres calada
 
 
Se eu pudesse adivinhar
Aquilo que estás pensando
Poderia avaliar
O que de ti estão falando
 
Falam mal sem saber
Aquilo que estão dizendo
Nem chegam a perceber
Porque tu estás sofrendo
 
Sofres e não dizes nada
E abafas tua dor
Gritas estando calada
E o sofrimento é maior
 
Diz-me o que estás a sentir
Para eu compreender
Porque eu vejo-te a sorrir
E sei que estás a sofrer
 
 
                    M-I-P

 









publicado por linhaseletras às 23:41
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quinta-feira, 02 de Abril De 2009

Nosso Mar

 
 
 
 
Nosso Mar
 
 
 
Ó Mar! que nos levas-te ás lonjuras
Mar que nos deste  esta riqueza
Agora há muita gente, com certeza  
Que de ti só lembra dor e amarguras
 
Eu olho este Mar, em turbilhão
Onde antes navegavam, caravelas
Tuas águas tão limpas, e tão belas
Onde agora só há, poluição
 
Mar o teu salgado, vem do pranto
Que  nós  fomos vertendo, com tristeza
Sempre a olhar para o infinito
 
Ó Mar! Eu te Amo tanto, tanto
Sem ti eu  tenho, esta certeza
O mundo não seria tão bonito
 
 
Soneto escrito para: http://fabricadehistorias.blogs.sapo.pt/
 
    M-I-P







publicado por linhaseletras às 20:20
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quarta-feira, 01 de Abril De 2009

O Poeta não morre

 
 
 
O Poeta nunca morre
 
 
 
 
Ser Poeta é viver, eternamente
Nem a morte o consegue, destruir
E não desaparece, se ao partir
Soltar os seus poemas, livremente
 
 
Não cales dentro de ti, o Amor
Passa o que sentes, para o papel
Adoça  as horas amargas, com mel
E tenta esquecer, a tua dor
 
 
Só a  Poesia sara, a ferida
Que esta dor abriu, com malvadez
E que vai sangrando, devagar
 
 
Só com Poesia eu vejo, a vida
Com alguma cor, de quando em vez
E volta-me a vontade, de sonhar
 
 
   M-I-P
publicado por linhaseletras às 20:07
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
15
18
19
21
24
26
28
30