Terça-feira, 18 de Novembro De 2008

Espelho quebrado

Estas quadras foram feitas para responder ao desafio de "Velucia" de "Quebrando o espelho"
 
 
 
 
Espelho quebrado
 
Quando ia a passar, parei
Olhei para o espelho, em seguida
O que lá vi, eu não sei
Penso que era a minha vida
 
 
Não dava para perceber
O que o espelho, reflectia
Só sei que o que estava a ver
Comigo não se parecia
 
 
Era sim a minha imagem
Só que o espelho, está partido
Por isso nesta passagem
O que vi não tem sentido
 
 
Não vou voltar a olhar
Minha imagem é destorcida
Vou seguir, vou caminhar
Vou fazer p`la minha vida
 
    M-I-P                
 
 
 
publicado por linhaseletras às 22:38
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Casa Portuguesa 2008



Este soneto nasceu para comentar um soneto da "Poetaporkdeusker"
 
 
Casa Portuguesa 2008
 
A casa Portuguesa, no presente
Não é o que foi em outras eras
Se alguém bate á porta, fica á espera
Não se abre a porta, a toda a gente


Talvez já não cheire, a alecrim
E não haja mel, para adoçar
A boca de quem possa lá morar
É triste mas eu penso que é assim

Na mesa sobre a toalha de linho
Há contas para pagar, em vez de Pão
E não há tantos risos, como outrora

Talvez ainda haja Pão e vinho
Nem que seja para manter a tradição
E á janela já ninguém espera agora
 
                         M-I-P                    
publicado por linhaseletras às 00:01
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
15
17
21
24
26
28
29

slides

http://www.slide.com/r/-XXWN-6Y5z9Wa2MrzIJMLgOWmqJIjdOl?previous_view=msc
d_embedded_url&view=original

gato

cutxy

hiper contador

fabrica de histórias

autores-editora

visitas

online

IGAC

Logotipo da IGAC

slide