Sábado, 18 de Outubro De 2008

...

 
 
 
 
Vida suspensa
 
 
Vejo a tristeza, em teu olhar
Noto a cadência, dos teus passos
E sinto a falta, dos abraços
Que sem pedir, tu me ias dar
 
 
Há! Juventude, ingrata e infiel
Partiste e não voltas, nunca mais
Agora, os dias são  sempre  iguais
E na boca,  tenho  o amargo do fel
 
 
Onde está o vigor, dos verdes anos
Onde pára, a alegria de viver
E a grande vontade de sonhar
 
 
Do que eras, só sobram  desenganos
Os dias são passados, a sofrer
Esperando pelo fim,  que há-de chegar
 
 
 
                                    M-I-P
 
 
 
 
 
 








publicado por linhaseletras às 00:54
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 16 de Outubro De 2008

...

 
 
 
Hoje não estou  a conseguir escrever, mas não podia deixar de vir aqui deixar os meus votos de uma boa sexta -feira para todos.
 Estou com uma grande dor de cabeça e vou já para a cama
 
 
 
 
 
 
 
 
 
M-I-P                                               







publicado por linhaseletras às 22:49
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 14 de Outubro De 2008

Saudade

 
 
 
 
Saudade
 
 
 
 
Há uma dor  que dói, dentro do peito
Sem a gente querer, ela aparece
Por mais que nós façamos, acontece
E segue os nossos passos! Não tem jeito
 
Saudade é palavra, Portuguesa
Não há como nós, para a sentir
Cantada ou tocada, dá para ouvir
Seja como for, só trás tristeza
 
 
Saudade é dor, é morte lenta
Dilacera o coração, de quem a sente
E faz amargo, o doce da Paixão
 
 
Quem tem saudade, está sedenta
Querendo Paz e Amor, rapidamente
Para sarar o tão sofrido, coração
 
 
                    M-I-P                          







publicado por linhaseletras às 22:54
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Domingo, 12 de Outubro De 2008

Mundo de ilusão

 
 
 
 
Mundo de ilusão
 
 

 

A ponta da caneta, é o meu mundo
Pobre ou majestoso, tanto faz
Só escrevendo eu sei , que sou capaz
De ter um sentimento, mais profundo
 
Para me "Ausentar" eu vou escrever
Também posso ler, e imaginar
Conhecer tanta coisa, e pensar
Tanta coisa tenho, que aprender
 

 

Penso em viajar, eu abro um livro
Ando sem destino, e sem ter rota
Sigo as pegadas, da ilusão
 

 

Parto á aventura sem motivo
Chego tarde ou cedo, pouco importa
Quem dita a partida, é o coração
 
 

 

 
 
               M-I-P                                  

 

 
 
 
 








publicado por linhaseletras às 01:23
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 09 de Outubro De 2008

A partida das andorinhas

 
 
 
 
 
 
A partida das andorinhas
 
 
 
 
A ultima andorinha, já partiu
Buscando o calor, noutras paragens
Leva na memória, as imagens
Do cenário mais belo, que já viu
 
 
Deixa cá ficar, a sua casa
Esperando voltar, na Primavera
Cheia de saudades, fica á espera
Que a força não falte, em sua asa
 
 
Ficam pendurados, nos beirais
Ninhos tão perfeitos, e tão belos
Não destruas! Não faças tal maldade
 
 
Repara! Eles são todos iguais
Não há entre eles, um castelo
Entre elas não há, desigualdade
 
 
 
 
  M-I-P                    
 
 
 








publicado por linhaseletras às 22:06
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Quarta-feira, 08 de Outubro De 2008

Insatisfação

 
 
Insatisfação
 
 
 
Sinto-me pequena, quase nada
Que será que eu estou, a sentir
Se eu pudesse, eu punha-me a fugir
Deixando para trás, esta "malvada"
 
 
Tantos sonhos, estão adormecidos
E nem vale a pena, acordá-los
Não podendo eu, realizá-los
De que serve tê-los, no sentido
 
 
Se eu pudesse, arrancava de mim
Esta dor que trago, no meu peito
Que sufoca e tras-me, a agonia
 

 

 
Não entendo, porque estou assim
Porque estou sofrendo, deste jeito
E sinto que minha alma, está vazia
 
 
 
                  M-I-P                                           







publicado por linhaseletras às 00:33
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Domingo, 05 de Outubro De 2008

Aqui e Agora

 
 
 
 
 
Aqui e Agora
 
 
Sentada numa pedra, olhando o Sol
Que se esconde, atrás do horizonte
Com  a mão gelada, afago a fronte
E dos meus pensamentos, faço um rol
 
 
 
Penso o que foi, a minha vida
Destes anos todos, que passaram
De coisas que tanto, me marcaram
Mas desligo logo, de seguida
 
 
Prefiro pensar só no "Agora"
Viver o meu sonho, cor -de -rosa
E deixar-me embalar, neste desejo
 
 
Esquecer o que senti outrora
Olhar para estas, flores viçosas
Que enfeitam os campos do Alentejo
 
 
  M-I-P                                                   
 








publicado por linhaseletras às 00:02
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sexta-feira, 03 de Outubro De 2008

Retribuição

 
Este "post" hoje é dedicado á "Poetaporkdeusker" em retribuição, ao soneto que ela me ofereceu também, por isso é a minha  modesta oferta, mas é do coração.
 
 
 
Para Ti Poeta
 
 
 
Por entre cães, pássaros, e gatos
Vives uma vida de incerteza
Sempre rodeada, de beleza
Falta-te para viver, alguns "patacos"
 
 
Da vida tu tiras, o motivo
Que depois transformas, em pintura
E colocando ai a amargura
Do ser que em ti, está muito vivo
 
 
Vais ao arco-íris,  "roubar " as cores
E buscar os pincéis, á Natureza
Para embelezar, as tuas telas
 
 
Poesia! é mais um dos teus Amores
E sem ela não passas, com certeza
Pois tu vives, em cada uma delas
 
     M-I-P                                            
 
 








publicado por linhaseletras às 22:26
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quinta-feira, 02 de Outubro De 2008

Obrigado

 
Spirit
 
O rasto do cometa
 
 
 
É devagar. É sempre devagar
Que a cada amanhecer se segue um dia
E devagar se exalta essa alquimia
Porque o dia se fez para exaltar.
 
É sempre devagar que o sol se põe,
Segundo este conceito muito nosso
(e mais não vou dizer porque não posso...),
E a noite se desdobra e se compõe
 
É sempre devagar que a tarde morre,
É devagar que a lua se descobre
E devagar, ainda, o mar se estende
 
Na areia preguiçosa de uma praia.
Devagar o cometa, antes que caia,
Deixa o rasto no céu e não se rende...
 
À Linhaseletras
 
 
Este soneto foi escrito por uma pessoa muito especial, que teve a generosidade de mo oferecer, e que eu vou guarda-lo para sempre, no meu coração.
Muito obrigado   Maria João Brito de Sousa,  "Poetaporkdeusker"pela sua gentileza.
Estes bichinhos todos, são em homenagem aos animais que  a Maria João trata com tanto carinho
 
 
 
      M-I-P







 

publicado por linhaseletras às 22:23
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 01 de Outubro De 2008

Mudar de vida

                      
 
Este é o décimo quarto e ultimo soneto da coroa
 
 
 
 
 
Mudar de vida
 
Que apesar de tudo, algo ficou
Umas coisas boas, outras más
Mas juntando tudo, és capaz
De perceber que em ti, muito mudou
 
Junta a tristeza, e o desgosto
Deita tudo fora, sem ter pena
Vive a tua vida mais serena
E fica firme e alerta, no teu posto
 
Fica alerta como a sentinela
Que estando parada, está activa
Não é qualquer um, que pode entrar
 
Procura sem parar, a tua estrela
Aquela que te dá, sentido á vida
Te proteje e te ajuda a "batalhar"
 
 
 
           M-I-P                          






publicado por linhaseletras às 23:42
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
17
20
25
26
29
31