Terça-feira, 23 de Setembro De 2008

Amor, É?

 
 Este é o sexto soneto da coroa
 
Amor, É?
 
 
De alguém que te ama, e está perto
Está sempre ao teu lado, se precisas
Por ti até fica , sem camisa
E só faz por ti, o que está certo
 
O certo ´e dar Amor, compreensão
É saber ouvir os problemas
É saber discutir, todos os temas
E ter sempre aberto o coração
 
É dar sem medo , aquele abraço
Sendo tão pequeno, é tão maior
Deixar sair o beijo, sem ter hora
 
É saber recuar, e dar espaço
É dar sem condições, aquele Amor
É ir ao teu encontro sem demora
 
    M-I-P                       







publicado por linhaseletras às 14:03
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Não atires pedras

 
Este é o quinto soneto da coroa
 
 
 
 
Não atires pedras
 
 
E que vai durar eternamente
É o que constróis, devagarinho
Retirando as pedras, do caminho
Para poderes passar, alegremente
 
Há pedra que em rocha, se tornou
E eu nem consigo, nem mexe-la
Olho para ela, mas sem vê-la
Esquecendo que alguém, a atirou
 
Não se atira pedras, sem saber
Em que sitio, é que elas cairão
E se irão cair, do lado certo
 
Onde vão cair fazem sofrer
Se forem direito, ao coração
De alguém que te ama, e está perto
 
 
                   M-I-P                                       
 







publicado por linhaseletras às 00:22
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
14
16
20
21
26
29