Terça-feira, 29 de Abril De 2008

Colina da saudade

  
Colina da saudade
           
Subi á colina da saudade
E ao longe, avistei a solidão
Vislumbrei, então meu coração
Lutando, com grande ansiedade
                     
Luta coração, que vais vencer
Mesmo só, és forte e corajoso
Não podes tornar-te preguiçoso
Porque sem ti, eu não consigo viver
                   
Ao longe, uma mancha verdejante
Desperta, o melhor que h à em mim
Dando novo alento à minha vida
                         
Corro ao seu encontro, ofegante
Descubro nela a esperança, e assim
Eu sei que encontrei, uma saida
                      M-I-P
sinto-me: Com sono
publicado por linhaseletras às 22:50
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 28 de Abril De 2008

Paixão "2"

                                 
Amor total
                    
Eu serei, o teu Sol o teu Luar
Sem mim, vivias na escuridão
Para mim, tu és aquela Paixão
Que eu senti, quando vi o teu olhar
                             
Eu sou, água  que te mata a sede
Quando tu vagueias, no deserto
E eu estarei, sempre por perto
Para descansares,  na minha rede
                   
Assim como o Sol, dá calor
E nos aquece, e dá prazer
É esse calor, que eu vejo em ti
                       
E sabes! Enquanto houver Amor
Juntos nós os dois, vamos viver
Como temos feito, até aqui
 
                                                    M-I-P
sinto-me: Sonhadora
publicado por linhaseletras às 23:25
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 27 de Abril De 2008

Corrida

           Hoje estou muito cansada, vou só escrever os meus versos e vou para a cama.
                     
Corrida
                
Alguém me sabe dizer
Ou talvez explicar
Porque é que em vez de parar
Eu levo a vida a correr
                         
Correr sempre! Atrás de quê?
Será que é atrás da sorte?
Ou é a correr para a morte!
Pois ninguém sabe porquê
                   
Pois eu sei para onde vou,
E também sei o que quero
Só não sei se chego lá
                 
Por isso é que eu aqui estou
Por alguma coisa espero
Só não sei o que será
                            
M-I-P    
sinto-me: Cansada
tags: ,
publicado por linhaseletras às 23:50
link do post | comentar | favorito
Sábado, 26 de Abril De 2008

Arco-íris

    Olá! mais uma vez aqui estou para deixar o soneto do dia, espero que gostem.
Li hoje algures esta frase: "Os poemas não são de quem os escreve" por isso devem ser publicados para toda a gente ler  e só assim terão vida.
                        
Arco-íris
                      
Sou como o arco-íris, colorido
Que ás vezes aparece, lá no céu
Nem sempre dá para mostrar, o meu "Eu"
Também como ele, está escondido
                        
Aparece pouca vez, mas é assim
Cor é vida alegria, dá prazer
Só assim, é que consigo viver
E cada cor, é uma bênção para mim
                        
Como tuas cores, beijam a terra
Também eu te beijo, com fervor
Passando para ti meu sentimento
                         
E toda a beleza, que encerra
Também assim é o meu Amor
Que entrego a ti, nesse momento
                    
                                                                     M-I-P                   
sinto-me:
tags: , ,
publicado por linhaseletras às 23:37
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 25 de Abril De 2008

Aparências

  Olá! então como tem sido o feriado, espero que tenha sido como o meu. Calmo!
 
                 
Triste mas feliz
                      
Eu guardo numa caixa, bem pequena
Os meus sonhos, e as minhas  fantasias
Alguns têm laivos de alegria
Por isso minha vida é tão amena
                           
Nunca tive sonhos, de grandeza
Com pouco me contento, e sou feliz
Nunca faço caso, se alguém diz
Para afastar de mim esta tristeza
                             
Ser triste, não é nenhum defeito
Eu vivo bem assim, estou tranquila
Talvez seja um dom ,dado por Deus
                        
Eu tenho alegria, no meu peito
Só eu sei, como é bom puder senti-la
E saibam! Sou feliz junto dos meus
 
                                                                             
      M-I-P                                                 
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 22:11
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 24 de Abril De 2008

Dia da Liberdade

   Està a fazer 34 anos que a Liberdade chegou, eu vou publicar aqui o que escrevi nessa altura e o que acabo de escrever  agora ,e não vou escrever mais sobre isso porque o serão, não chegava para dizer tanta coisa, então vamos ao poemas.
 
                     
25 de Abril /74
                  
 
Ó vinte e cinco de Abril
Ó dia da Liberdade
Foi o dia mais feliz
Da história da Humanidade
                 
Que Deus conserve esta Paz
Que existe nos corações
Porque só Ele é capaz
De controlar emoções
                   
Foi o dia mais ditoso
Que Portugal viveu
Saindo vitorioso
Do destino que escolheu
                 
Não hà palavras sequer
Para definir esse dia
Foi bom pode-lo viver
E sentir essa alegria
 
                 
 
  
Agora vou publicar o que fiz hoje, eu acho que não tem nada a ver um com o outro.
 
                                                        
25 de Abril /2008
                            
Passados, estes trinta e quatro anos
Diz-me! Onde mora a Liberdade
Serà Que é na rua da saudade
Ou serà Na praça dos desenganos
                     
´Tantos sonhos, que já foram enterrados
Coisas simples, a que nós temos direito
Que por terem  pecado, por defeito
Se perderam, e não foram encontradas
                        
E todos os que são, da minha idade
E vivemos aquela, Revolução
Não nos esquecemos, nunca mais
                      
Damos muito mais valor, à Liberdade
Recordamos esses dias, de emoção
Sabendo que não voltam nunca mais 
 
                                                                                 M-I-P
sinto-me: Livre
publicado por linhaseletras às 23:48
link do post | comentar | favorito

Noite fiel companheira

      Olá! Cáestou mais um serão para escrever mais um soneto para vos oferecer espero que gostem, então aqui vai.
                                     
                               Noite
                                 
Noite! És a  minha confidente
Nas longas horas, que passo sem dormir
Só a ti é que me atrevo a pedir
Que me oiças, e que sejas paciente
 
                              
Ó noite! Tu és boa conselheira
Só tu sabes, ouvir os meus lamentos
Só tu conheces bem, meus pensamentos
E por isso te agradeço! Ó companheira
                           
Só á noite, tiro a máscara do rosto
Só á noite eu sou "Eu" e não de dia
Só á noite é que vivo livremente
                         
Porque á noite, faço tudo o que gosto
A escrita ,é a minha companhia
E faz de mim, o que eu sou realmente
 
 
                       M-I-P
                                                                                                                                                                                 
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 21:35
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Abril De 2008

Á procura de mim

Olá! Cá estou eu para vos deixar o poema do dia.

Á procura de mim

Dei por mim a perguntar

Afinal quem eu sou?

O que é que em mim já mudou

Que tanto me faz pensar

Já estou com alguma idade

Já sinto o peso dos anos

Que causaram muitos danos

                               E só deixaram saudade

                                                    

Saudade dos tempos idos

E que não voltarão mais

E deixam muita tristeza

  

Que ocupam os meus sentidos

E dão-me tantos sinais

                                        Nesta vida de incerteza

M-I-P

                                                      

sinto-me: Bem
publicado por linhaseletras às 23:17
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Terça-feira, 22 de Abril De 2008

Erros

Serà que errei

Por tanto te Amar, renunciei

A tudo o que a vida, me oferecia

                                  Sem talvez saber, porque o fazia

                       Não consegui ver, e sei que errei

            

                   Errei, mas não sei se tive culpa

                  O destino, assim estava traçado

               E por mim, nunca foi alterado

                      E não consegui ver, como é que errei

  

           Tive que pensar, como crescida

                    Embora ainda fosse, uma criança

                     E a vida, j à me tinha posto à prova

 

               Agora, eu dou mais valor à vida

                          E dentro de mim, renasce a esperança

                   De mesmo tarde, ter uma vida nova

  

M-I-P
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 23:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Noites de luar

 
 
 
Olá! aqui vai mais um poema acabadinho de,  fazer já é um pouco tarde mas não quero ir deitar-me sem deixar  mais este presente para vós.
 
                    
 
Branca Lua
                     
Ó Lua branca e teimosa 
As nuvens vais empurrando
Para sozinha ires ficando
Grande, bela e generosa
                     
De Prata banhas a terra
E fazes ao Sol inveja
E esperas que alguém veja
Toda a beleza que encerra
                   
Tentei um dia roubar-te
Esse teu tom prateado
Para alegrar minha vida
                 
Mas conseguiste escapar-te
Lançaste-me o mau-olhado
Esem ti fiquei perdida
 
   M-I-P                
sinto-me: Com sono
publicado por linhaseletras às 00:22
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
30

slides

http://www.slide.com/r/-XXWN-6Y5z9Wa2MrzIJMLgOWmqJIjdOl?previous_view=msc
d_embedded_url&view=original

gato

cutxy

hiper contador

fabrica de histórias

autores-editora

visitas

online

IGAC

Logotipo da IGAC

slide