Sexta-feira, 29 de Fevereiro De 2008

Desalento

     Ol à c à estou eu de novo! Ontem não estava bem e por isso não passei por aqui fui descansar, fui para a cama mais cedo, mas hoje vou aqui deixar uns versos que fiz à pouco , vamos ver se são do vosso agrado.
Escrevi o que estava a sentir no momento e como me estou a sentir ainda , mas isto vai passar, como tem passado de outras vezes.
Então vamos l à ver o que vai daqui sair.
                               
Desânimo
                             
Estou triste e desanimada
E não me apetece nada
E o bem-estar desapareceu
Eu tenho que dar a volta
Pôr de lado esta revolta
Voltar de novo a ser Eu
                             
Penso aquilo que não quero
Por isso entro em desespero
Sem conseguir controlar
Vou tentar! e conseguir
Voltar de novo a sorrir
Porque não quero mais chorar
                    
Mais uns dias e j à passa
Isto é só uma ameaça
Mas não me deixo vencer
Vou só tentar descansar
P'ra poder contrariar
O que me quer ver sofrer  
 
 
 
        M-I-P
 
 
    
 
 
 
 
 
                                                                                                                               
 
 
 
 
 
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 00:08
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Fevereiro De 2008

A vida é bela

     Ol à c à estou eu ! j à não dispenso estes encontros di à rios convosco, isto serve mesmo de terapia para o stresse acreditem. Hoje vou escrever uns versos j à um pouco antigos mas que para mim continuam actualizados, porque quem triste nasce, triste vive, e triste h à de morrer, embora com algumas alegrias pelo meio, a vida é mesmo assim com altos e baixos tem que haver um pouco de tudo senão também não tinha graça nenhuma.
Eu j à passei por essas fases todas, talvez por isso eu dei-a mais valor a coisas  que muitas pessoas não dão importância nenhuma. Eu continuo a achar que a felicidade est à nas coisas mais pequenas, em pequenos gestos que muitas vezes passam despercebidos à maioria das pessoas.
Por isso deve-se lutar pelos nossos sonhos e tentar realizar alguns  deles, caso não se consiga,deve-se continuar sonhando. Assim dizia o poeta»O sonho comanda a vida».
E a vida é para ser vivida com Paixão porque a vida é »BELA» e só existe uma não se pode desperdiçar com ódios nem guerras que não nos levam a lado nenhum.
Hoje j à estou a falar demais vamos aos versos.
 
 
Amar a Vida
 
O mundo é triste mas belo
É belo o sol e a lua
E o Amor serve de elo
Entre a minha alma e a tua
                                                                                                                                     
Se o Amor é  sofrer
E nunca se põe de lado
Porque o que interessa é viver  
Estando sempre apaixonado
 
É bom ver  o amanhecer
É bom ver a luz do dia
É bom ver anoitecer
E sentir a nostalgia
 
É bom viver neste mundo
Mesmo não tendo alegria
Sentir este Amor profundo
Por esta vida vazia
 
                     para todos os
visitantes
 
 
                                     
 
 
 
                                                                                                                      M-I-P
 
publicado por linhaseletras às 22:43
link do post | comentar | favorito

O teu olhar

Ol à c à estou eu de novo para partilhar  convosco mais uns versos que fiz ontem à noite, espero que gostem.
Eu gostava de saber escrever  Poesia como aquela que leio, mas j à que isso não é possível escrevo aquilo que me vem à cabeça no momento, e então é assim, passa da cabeça para o coração e daí para as pontas dos dedos, e salta para o papel quase sem retoques»em bruto» com se costuma dizer, mas é assim que a sinto. Então vamos a mais uns versos.
                       
Aluz do teu olhar
             
As estrelas que h à no Céu
Todas juntas a brilhar         
Não fazem um olhar teu
Quando para mim tu olhares
                                                     
Tem mais brilho o teu olhar
Do que estrelas aos milhões
Quando tu v à s a passar
Iluminas multidões
                                                                                                                                                    
Não deixes que o teu olhar
Perca tão cedo esse brilho
P'ra que possa iluminar
Este caminho que trilho
                   
O meu caminho é tão escuro
Quando não olhas para mim
Que me julgo sem futuro
Sentindo ser o meu fim
                    
   Para todos os visitantes   
 Até amanhã              M-I-P
sinto-me:
tags:
publicado por linhaseletras às 00:43
link do post | comentar | favorito
Domingo, 24 de Fevereiro De 2008

Recordar

Cá estou eu de novo para vos oferecer mais uns versos, estes foram escritos ontem quando estava a pensar no tempo que passei e que perdi e questiono-me ! porquê? porque passei tanto tempo presa numa prisão sem grades, e mesmo assim não me libertei, deixei passar os meus melhores anos, e agora pergunto a mim mesma quem me aprisionou? A vida?Alguém ?ou eu mesma? mas isso agora já nem me interessa, porque se voltasse atrás talvez fizesse o mesmo, não sei!
Mas o que  interessa é viver a vida que tenho agora o melhor que puder e souber junto da minha família, e se não for pedir muito, com saúde e muita paz já que Amor eu tenho o suficiente para mim e para dar.
Bom mas tenho que acabar com isto porque não sei o que se passa hoje comigo que estou a falar muito! será que estou a ficar »Piegas» vamos aos versos.
 
 
 
Olhando para trás
 
Quando olho para trás
E vejo o que já vivi
Penso! como fui capaz
De chegar até aqui
             
Passei por tantos desgostos
E tão poucas alegrias
Que tenho marcas no rosto
Até ao fim dos meus dias
                       
A paz tardou a chegar
E agora não terei tempo
P'ra poder concretizar
O que tenho em pensamento
                      
Eu tenho sonhos antigos
Bem no fundo do meu Ser
Que continuam escondidos
Taslvez até eu morrer
 
     M-I-P                        
 
 
                                                                                                                                       
 
 
                                                                                                                                        
                                   
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 21:44
link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Fevereiro De 2008

Fantasia

                                            Olá  hoje não me apetece falar muito, e também não tenho assunto, por isso vamos ao poema do dia.
                       
            Mar de emoções
                                            
Oiço a chuva na calçada
Vou à janela espreitar
Chego lá  !Não vejo nada
Serà que estou a sonhar?
                    
Serà que dentro de mim
Também hà inundações?
Eu acredito que sim,
Não de àgua, mas de emoções
                   
No meu corpo existe um mar
Onde navegam Paixões
E como eu não sei nadar
Passo a vida aos trambolhões
                     
No Oceano da vida
As ondas batem no muro
Em busca duma saída  
Á procura do Futuro                                                                                               
                
                      M-I-P                                               
  
                                                                                             
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 23:01
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 22 de Fevereiro De 2008

Parabéns

    Hoje vou falar muito pouco, só vou dizer que o que vou escrever é especialmente  dedicado á minha filha mais velha que faz hoje 42 anos, j á escrevi um poema que j á lhe dei ,mas que vou partilhar convosco, mas vou-lhe só desejar tudo de bom e que a vida lhe sorria e que seja muito feliz junto do marido e do ,filho e que consiga concretizar todos os seus sonhos.
 
Então vamos ao poema.
 
Lutadora
 
És corajosa e audaz
Faças tu o que fizeres
Eu sei que tu és capaz
De chegares onde tu queres
                                                                                                                                
Na vida nunca desistas
Nem do que ficou para tr á s
Luta pelas tuas conquistas
Só lutando vencer á s
 
Tens um filho encantador
Tenta sempre acompanha-lo
Não lhe faltes com Amor
E ao mesmo tempo apoia-lo
 
Dar Amor não é mimar
D á tudo o que tens de teu
Porque a vida vai tirar
Todo mimo que se deu
 
                                             
           M-I-P
                                                                                                            
                                               
                                                                    
                                                                   
 
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 22:50
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 21 de Fevereiro De 2008

Parar é morrer

 
 
   Olá cá estou eu de novo para escrever o poema do dia , parece que isto já se está a tornar num vicio, mas podem crer que serve de terapia para aliviar o stresse depois dum dia de trabalho. Então vamos ao poema  que é o que interessa.
                   
O tempo é ouro   
                                                                   
Cansada de estar parada
Puz o corpo em movimento
Porque não fazendo nada
É desperdício de tempo
                                                                                                                                          
Não desperdices o tempo
Porque o tempo é precioso
Quem não dá valor ao tempo
Passa a ser um preguiçoso
                   
 Não faças nada na vida!
E a vida te esquecerá
A vida é para ser vivida
Não é só passar por cá
                
Viver é fazer da vida
Aquilo que tu quiseres
Com conta peso e medida
Sem nunca te arrependeres
                     
     
 
 
 
Até amanhã         M-I-P
                                                                                                                     
 
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 22:35
link do post | comentar | favorito

Pensar

Olá cá estou eu de novo, estive a ver a gala  da TVI mas não podia deixar de vir escrever o poema do dia, hoje não vou dizer quase nada, vamos ao poema.
 
Pensar
 
Dentro de mim a saudade
Teimosa faz-me lembrar
O avanço da idade
E isso faz-me pensar
 
Pensar no que fui outrora
Pensar no que já não sou
E viver a vida agora
Não esquecendo o que passou
 
Dou comigo a pensar
E não consigo entender
Como é que pude passar
Tantos anos sem viver
 
O corpo não obedece
Ás ordens do pensamento
Ás vezes até parece
Que não são do mesmo  tempo
 
Por hoje é tudo           
 
 
                                                               
M-I-P
 
 
 
                         
 
                                                                                                                                  
 
                                                                                                                                                              
publicado por linhaseletras às 01:05
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Fevereiro De 2008

Temporal

                                                                  Boa noite! Cá estou eu mais uma vez para escrever o poema do dia, hoje não me apetece falar muito por isso vou ilustrar o poema com imagens que dizem mais que eu.
                        
                       
Tempestades
                             
A chuva faz enxurradas
Tal qual as emoções
Se não forem controladas
Provocam inundações
                
Inundações de tristeza
E enxurradas de mágoas
Vendavais levam certezas
Afogadas pelas águas
                    
No coração põe um dique
Que controle as tempestades
Ou cairá tudo a pique
Só ficará as saudades
                        

O ribombar do trovão
Até nossa alma estremece
Tal qual o coração
Se o Amor não aparece
 
                
 
    Para todos os       
 
 
M-I-P                                                                  
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 22:05
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Fevereiro De 2008

Livro da vida

 Olá !Boa noite. Que dia que esteve hoje, foi um dia para esquecer, nunca me lembro de ter levado duas horas a chegar ao meu emprego, o que normalmente é feito em quinze minutos, mas são coisas da Natureza que ninguém pode segurar.
Mas não foi isso que me trouxe aqui, por isso vamos ao poema do dia, que por sinal foi feito ontem á noite, ia j á para me deitar e de repente surgiu a ideia e vim passar para o papel porque não podia ficar com a cabeça  cheia de ideias, nem dormia bem!
                     
Lágrimas 
                
Lancei as m ágoas ao vento
Das l á grimas fiz um rio
Mas guardo ainda o lamento
Do meu viver tão sombrio
                  
No livro da minha vida
Muitas folhas estão em branco
Não por estarem esquecidas
Mas apagadas com pranto
                 
Escrever chorando ,passei
A maior parte do tempo
Mas nunca me esquecerei
Do que escrevi no momento
                 
Se estava triste escrevia
Meu sofrer era profundo
Nunca pensando que um dia
Meus versos eram do mundo
 
 
 
   
 
 
 Estes golfinhos são para a Fernanda
em sinal de agradecimento pela paciência que ela tem comigo
                                                                                                                                      
 
 
 
 
   Para todos                 M-I-P
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 22:52
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
16
20
25
27
28