Segunda-feira, 07 de Janeiro De 2008

fred

 

Esta foi a minha primeira experiência com imagens no meu blog..!

Finalmente consegui aprender ..pois tive uma óptima professora , a minha neta Joana !

                                                      

Para finalizar vou falar um pouco da fotografia : é um gato com todos podem ver , preto , mas especial , é da minha filha mais velha Arminda  , é muito grande e gordo (fofinho)!

 

Prometo apresentar mais surpresas fotográficas

 

fiquem a espera!

 

 

publicado por linhaseletras às 21:54
link do post | comentar | favorito
Domingo, 06 de Janeiro De 2008

Fim de semana chuvoso

Como vos disse  na sexta-feira, fui ao Alentejo passar o fim de semana, mas foi muito curto como sempre, e ainda por cima esteve sempre a chover, mas mesmo assim foi bom porque saí da rotina, que cansa bastante, e lá deu para descansar um pouco e carregar baterias para mais um mês.
Mas quando ia na viagem e ia a chover a minha inspiração ia a trabalhar, e o resultado foi isto, que vou escrever a seguir.
 
 
»Água Ouro liquido»
                 
A chuva cai lentamente
Eu olhando de repente
Vejo »cristais» a cair
A chuva é uma riqueza
E tu não queres concerteza
Que ela deixe de existir
                 
A chuva cai de mansinho
Devagar devagarinho
O meu rosto vai molhando
A  chuva serve de afago
Tira  a tristeza que trago
No meu coração chorando
               
Terra água e Amor
São três coisas de valor
Sem elas não viveremos
E quem disser o contrário
Não faz ideia o calvário
Que sem elas passaremos
            
 Por hoje chega
Com um da autora M-I-PATA
Até amanhã 
 
publicado por linhaseletras às 23:32
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 04 de Janeiro De 2008

Fim de semana

Amanhã se Deus quizer vou ao meu Alentejo, já tenho saudades, já não vou lá há um mês,se eu pudesse estava lá mais tempo, mas a minha vida é aqui,é aqui que tenho a minha família,era impensável eu estar longe dos meus netos e das minhas filhas.
Mas adoro o Alentejo, adoro  estar  lá aquela calma faz-me muito bem.
Há 5 anos passei por uma fase da minha vida muito difícil,muito dolorosa e  era ao   Alentejo que eu ia buscar forças para conseguir suportar a minha dor e o meu desalento que foi muito difìcil de vencer. Não quero falar mais disto, já passou! agora vou escrever um poema que tem a ver com o meu Alentejo
 
 
Meu Alentejo
 
A calma do Alentejo
E a sua imensidão
E tudo o que nele vejo
Acalma meu coração
 
Meu Alentejo dourado
Pelas espigas do Pão
Por Deus és abençoado
És o celeiro da Nação
                    
Alguém que de ti diz mal
Não conhece o teu poder
Como tu não há igual
Vou amar-te até morrer
                       
Eu por ti daria a alma
A vida e o coração
Só para ter a tua calma
E sentir esta emoção
                      
Isto foi o que escrevi este Verão quando estive de férias!
Adoro estar sentada á noite na rua a olhar para o meu jardim e se lá estiverem os meus netos então é que é o »Paraíso Perfeito»
  para quem tiver paxorra para ler isto e sentir o mesmo que eu sinto      
publicado por linhaseletras às 23:38
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 03 de Janeiro De 2008

Sem palavras

Estou sem palavras! eu sempre pensei quando  pedi para me  fazerem este blog, que fosse só para eu ler,e para dar vazão à minha Paixão pela escrita ,para concretizar um sonho.

Mas agora vendo tanta gente a ler o que eu escrevo e ainda alguém que perde tempo a comentar não sei que dizer a não ser !Obrigado.

Cada dia que passa tenho mais pena de não ter 20 anos a menos,tenho tanta màgoa por ter perdido tantos anos da minha vida em vão,de não ter feito tudo aquilo que eu tinha vontade  de fazer e que não me deixaram, mas não culpo ninguém em especial mas sim a vida que foi madrasta para mim.

Mas no meio desta mágoa toda tenho de agradecer ás pessoas que me têm ajudado, pessoas muito mais novas que eu e que têm a paciência de me ensinarem a fazer coisas  que me deixam feliz. Essas pessoas são os meus netos a minha amiga Fernanda que é da idade das minhas filhas e o meu colega Luis Correia que ainda consegue ser mais novo que a minha filha mais nova . Eu nunca pensei em fazer isto na minha vida, ás vezes chego a pensar que vou a estar velha e tonta, vou acabar com esta conversa porque senão ia estar para aqui a noite toda.  Hoje vou ver se encontro algum poema que  se adapte a este tema.

 

 

 Então aqui vai um poema com mais de trinta anos.

Sonho de criança

            

Eu queria Amor e ternura

Queria carinho também

Mas só tenho é amargura

E toda a dor que a vida tem

                    

Eu pedi desde criança

Que Deus me desse alegria

E afinal só tenho a esperança

Que a morte me leve um dia

                      

Não tenho Amor nem carinho

Nem alegria nem nada

E cá sigo o meu caminho

Tão só e desamparada

                         

Ainda tenho uma esperança

E uma grande vontade

Que o meu sonho de criança

Se torne em realidade

                

 

Isto era a minha realidade há 30 anos

 

 

Felizmente hoje é outra bem diferente

 

l

 

 

 

publicado por linhaseletras às 21:46
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 02 de Janeiro De 2008

Chuva

A chuva voltou,ainda bem, porque estava a fazer muita falta,para regar os nossos campos, para encher as nossas barragens e tambèm para lavar a atmosfera que està cheia de vírus, que trazem as gripes que põe as pessoas todas doentes.
A água também faz muita falta  ao planeta, para a sua sobrevivência e para o ser humano poder viver com qualidade.
Mas também hà o reverso da medalha.Para aquelas pessoas que vivem na rua, a chuva não tem graça nenhuma, e nem lhes faz falta, porque as necessidades deles são outras.
Ontem quando estava a chover olhei pela janela e a inspiração veio até mim e o resultado foi o que vou escrever a seguir, espero que achem que isto que vou escrever tenha algum sentido.
Noite de chuva
                 
Encosto o rosto á vidraça
Para ver a chuva que cai
Mas na rua alguém passa
Sem saber para onde vai
                         
Já leva o corpo molhado
A roupa e a alma também
Será que vai a algum lado?
Por certo não tem ninguém
                  
Não se importa com o tempo
Caia chuva ou granizo
Interessa é passar o tempo
Para ele nada é preciso
              
Sem família e sem lar
O Sem-Abrigo flutua
Andando a mendigar
Um pouco de Amor na rua
Um  para quem me visitar
M - I - P 
 
publicado por linhaseletras às 21:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 01 de Janeiro De 2008

Ano Novo

Ano Novo! O que é o Ano Novo?  É mais um Ano de aumentos? do custo de vida a subir, e o poder de compra das pessoas cada vez a diminuir mais! tudo a subir em flecha, menos os ordenados, o dos pobres claro! porque ainda há  quem tenha muito. Como é que as pessoas podem ficar felizes, se cada vez é mais difícil pôr comer na mesa. Parece impossível como é que o Pão que é a principal base da alimentação aumenta 30%.
Isto faz-me lembrar um filme» Os Deuses devem estar loucos» mas aqui quem está  louco não são os Deuses mas sim quem nos governa, cada vez mais as pessoas vão deixar de fazer aquilo que gostam ,para   só fazerem aquilo que lhes  dá  para sobreviver, os pequenos luxos dos pobres vão deixar de existir, mesmo aqueles mais simples, como ir ao café ou ir lanchar á »Tijuca » por exemplo. 
Só a saúde nos pode dar felicidade, a partir daqui s ó fazendo muito sacrifício se pode sobreviver com alguma dignidade e também ter trabalho, que é a alegria dos pobres.
Acho que vou acabar com com este protesto, porque não adianta nada mas de qualquer maneira desabafei
Hoje vou escrever uns versos que não têm nada a ver com este assunto mas que têm muito a ver comigo

 

Quem sou

                                                                                      
Se  quiseres saber quem sou
Ou me quiseres entender
Sabes sempre onde estou
E o que estou a fazer                                       
                  
Tens que ler o que escrevi
Para me entenderes melhor
Eu escrevo pensando em ti                                   
A pensar no nosso Amor
                     
Há  muitos anos atrás
Descobri este prazer
Escrevendo sou capaz
De me fazer entender
              
Digo coisas escrevendo
Que a falar não consigo
Coisas que só  eu entendo
E a ninguém eu as digo
 
Para começo de Ano já  chega
 
Até amanhã se Deus quiser   

                         

publicado por linhaseletras às 18:05
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
14
15
16
19
21
23
27
28