Domingo, 20 de Janeiro De 2008

Os gatos

  Cá está o famoso Fred que da outra vez não foi visto por ninguém, agora está acompanhado pela não menos famosa Nica que é a gatinha da minha neta Joana, sendo o Fred o gatão do meu neto Ricardo, são lindos não são?

Eu gosto muito de gatos, como já devem ter reparado,eu tenho muitas imagens de gatos, e dou preferência a fotos de gatos para as minhas referências pessoais.

Acabei de escrever um poema dedicado a estes bichinhos ternurentos, aqui vai  espero que gostem.

Fôfinhos

                  

Gatos pretos ou castanhos

Também de vários tamanhos

São todos uma fôfura

Eu adoro fazer-lhes festas

Coisas lindas como estas

Inspiram sempre ternura

                 

Eles têm sete vidas

Ás vezes muito sofridas

Porque há gente que os maltrata

Eu condeno essas pessoas

Além de não serem boas

Ainda são umas ingratas

             

Os gatos dão-nos carinhos

Só pedindo alguns miminhos

E já ficam satisfeitos

Por isso convém lembrar

Que não devem maltratar

Estes bichinhos perfeitos

Por hoje chega, já vou a estar cansada

M-I-PATA

sinto-me:
publicado por linhaseletras às 23:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Neblina

  Ol à c à estou eu de novo, hoje estou muito irritada, não tenho NET » para fazer o que preciso ,est à sempre a ir abaixo, não se admite pagarmos tanto e ser tão mal servidos.

Mas o tema hoje não é este, até porque isto não tem nada de poético, o tema hoje é o nevoeiro que se abateu sobre esta  zona a semana passada e que me inspirou da maneira que vou transcrever.

 

Penumbra

              

Da penumbra tu saíste

Desapareceste em seguida

Pela vida me seguiste

Tornando-a muito sofrida

                      

Como um» Dom»Sebastião

Tu vives no nevoeiro

Não sabes o que é Paixão

Nem te entregas por inteiro

                     

Se espreitares pela janela

Vais ver o Sol  a brilhar

Não te escondas atr à s dela

Para ver a vida passar

                     

A penumbra tem beleza

Assim tu a queiras ver

Mas a luz d à de certeza

Mais força para viver

 

Por agora chega um  para os meus visitantes e até à próxima 

publicado por linhaseletras às 16:44
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 18 de Janeiro De 2008

OLHARES

Olá cá estou eu novamente ontem passei o serão a tentar meter fotos no  sapo mas ainda não fui capaz, mas vou tentar novamente.

Hoje não tenho muito para falar vou apenas escrever uns versos que tenham alguma coisa a ver com estas imagens. Aqui vão eles    

 

 O teu olhar

                

Se amar assim é pecado

Então serei castigada

Que é muito do meu agrado

Sentir-me por ti amada

               

A rezar pedi a Deus

Para conservar teu Amor

Para nunca dizer adeus

E nunca sentir a dor

                     

Esse teu olhar tão terno

Que enche o meu coração

Faz duma noite de inverno

Um dia em pleno verão

                   

Podes mentir com a boca

Quando comigo falares

Eu não sou assim tão louca

Sei que não mente o olhar

                 

Este poema tem mais de 30 anos

 

M-I-PATA

 

publicado por linhaseletras às 22:19
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 17 de Janeiro De 2008

Agradecimento

 Estas duas imagens se forem publicadas  são  oferecidas aos meus netos e á Fernanda,em sinal de agradecimento  pelas dicas que me deram para eu chegar até aqui se não forem publicadas eu não vou desistir, até conseguir OK!

Até  amanhã

M-I PATA

sinto-me:
publicado por linhaseletras às 01:02
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Consegui

 Parece que consegui o que queria, agora só peço a quem for ao meu blog me diga se está alguma imagem, agora vou escrever uns versos a condizer com as imagens

Feitiço da lua

Ó lua redonda e bela

Que alegras a noite fria

Vista da minha janela

A tua luz tem magia

                    

Tem magia e tem segredos

Que eu queria desvendar

Também esconde alguns segredos

E histórias de encantar

               

Namorados ao luar

Trocam promessas! Desejos

Prometendo muito Amar

Selando o Amor com beijos

          

Lua tu és confidente

De todo o apaixonado

No momento doce e quente

Por ti é enfeitiçado

E agora chega  boa noite

espero que tenha conseguido  

M-I-PATA

sinto-me:
publicado por linhaseletras às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 13 de Janeiro De 2008

Domingo cinzento

Que dia tão triste e melancólico, mas eu gosto deste tempo, que tem muito a ver comigo, e hoje como não deu para secar a roupa fiquei com mais tempo para fazer o que realmente me dá prazer, ou seja escrever e andar a bisbilhotar os outros blogs. 
Mas também me deu para fazer uns versos a condizer com o dia, e que como já é hábito vou partilhá-los convosco           
 
 
 
Melancolia
     
 
 
Que dia triste e cinzento
Como eu neste momento
Me estou sentindo também
Só o sol traz calor
Com ele vem o Amor
Que tanto brilho contém
                    
Embora eu goste do dia
Com esta melancolia
Que se parece comigo
Também sei compreender
Que não pode só chover
Se for demais! é um perigo
                   
Com conta ,peso e medida
Como em tudo na vida
Sem excepção da natureza
Só assim nós viveremos
Felizes também seremos
Vindo da terra riqueza
 
 
 
Agora vou jantar  E depois vou tomar  
 
 
São servidos  
 
 
 
 
 
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 20:02
link do post | comentar | favorito
Sábado, 12 de Janeiro De 2008

Nunca se esquece o passado

Cá estou eu novamente para escrever mais um pouco,para começar vou fazer uma correcção no texto desta tarde. eu disse que fazia 43 anos que o meu marido tinha ido para o ultramar ,mas foi há 42 que é a idade da minha filha .
Os anos passaram mas nunca se esquece aquilo porque se passou e que marcou tanta gente ,pela negativa, e continua a fazer muita gente sofrer é uma marca que fica gravada  a »ferro e fogo» para o resto da vida ,embora nós façamos um grande esforço para levar uma vida o mais normal possível, e eu passo para o papel aquilo que vai cá por dentro e assim fico mais aliviada.
Mas não gosto muito de lembrar esses tempos porque fico angustiada por isso vou escrever mais um poema que foi escrito há pouco tempo.
 
 
Não posso esquecer
                                         
Não me peçam para esquecer
O que foi o meu passado
Se recordar é viver
Não ponho a vida de lado
                                          
Vivi deixando escapar
Aquilo que tinha feito
Não conseguindo agarrar
O que era meu por direito
                                         
Com sentimento de culpa
Puz a alegria de parte
Quando cheguei a adulta
Não consegui o resgate
                                      
Perdi os meus melhores anos
Numa vida sem sentido
Causaram-me muitos danos
Foi muitos anos perdidos
 
                                           
Bom fim de semana para todos     
 
 
 
 
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 23:28
link do post | comentar | favorito

Revolta

Olá cá estou eu de novo! Estou muito cansada, e para descansar, antes de começar com a lida da casa vou escrever sobre um tema que a minha geração conhece muito bem.
Faz hoje 43 anos que eu sofri um dos maiores desgostos da minha vida, foi o dia em que o meu marido um jovem de 21 anos partiu para a »Guerra» e eu uma menina de 15 anos, grávida
de 8 meses via assim partir  o amor da minha vida sem saber se o tornava a ver, podem imaginar o que se passa numa cabeça tão jovem e á espera de uma filha.
E eu  ao pôr este titulo no »post» tem a ver com o que se foi passando ao longo do tempo, como eu já disse  noutro texto que escrevi á já algum tempo, os nossos homens iam para a »Guerra» sendo umas pessoas e voltavam outras completamente diferentes,por isso há tanto sofrimento nas famílias desses homens onde eu estou incluida e daì vem a revolta, por nos terem tirado o direito a ser felizes.
Vou acabar por aqui porque começo a ficar deprimida e eu não quero, assim vou escrever uns versos que já devem ter 30 anos mas que retratam bem esses tempos
Partida, ausência,e chegada
                 
No Verão quando partiste
O teu lugar ficou quente
O meu olhar ficou triste
Porque tu estavas ausente
                             
Quando o Outono chegou
Ficaram as àrvores nuas
O meu coração parou
Com tantas saudades tuas
                    
Quando chegou o Inverno
Veio com ele a neve fria
O nosso Amor sempre Eterno
Brilhava com alegria
                  
Chegou a Primavera
Com ela tornaste a vir
E deixei de estar á espera
Voltei de novo a sorrir
                      
M-I-PATA
Nos 26 meses de ausência todos os dias escrevia um »Aerograma» conserteza sabem o que é, pelo menos a minha geração sabe de certeza eram uma espécie   de carta  que o»   M - N -F « dava para nós escrevermos   aos militares que estavam na Guerra , não vou falar mais disto para não ficar triste.
,
publicado por linhaseletras às 15:29
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 11 de Janeiro De 2008

PAIXÃO

A Paixão é como o vento, o fogo ou a água. Cada pessoa sentirá de maneira diferente.O vento que nos bate ao de leve no rosto, está como que a pedir-nos um beijo.  »Paixão é fogo que arde sem se ver» já dizia o poeta.
Também quando estamos apaixonados sabe muito bem ir para a beira dum rio ,olhar para as suas águas calmas e  tranquilas, podermos sonhar com aquela calma para a nossa vida, junto da pessoa amada.  Mas se a Paixão não fôr conrespondida vamos para a beira -mar e se possível para onde as ondas sejam mais fortes para pudermos afogar as mágoas e quem sabe também essa Paixão que não veio ter connosco.
A Paixão tal como a Poesia tem a forma e o simbolismo que nós lhe quizermos dar, cada um sente-as como quizer.Eu sinto assim.
Por isso fiz,uns versos, que talvez digam qualquer coisa,eu pelo menos quando os escrevi foi isso que pensei, vamos ver se pensam o mesmo que eu.
 
 
Hino ao vento
                    
O vento passa ligeiro
Fazendo as folhas dançar
Murmurando sorrateiro
Queres comigo namorar?
                     
Brisa leve é como um beijo
Numa boca apaixonada
Vento forte é o desejo
Duma Paixão retardada
                   
O vento carrega a história
De tudo o que já passou
E tu guardas na memória
Tudo o que ele te contou
                    
Escuta o vento! Que ele tem
Histórias lindas de encantar
Porque nem tu nem ninguém
Consegue o vento calar
 
M-I-PATA           
 
 
publicado por linhaseletras às 22:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 08 de Janeiro De 2008

Flores

Eu como todas as mulheres gosto muito de flores,não importa se estão nos jardins ou numa jarra, ou mesmo no campo, podem estar em qualquer lado que são sempre lindas, sejam de que espécie forem.
Já recebi flores de muita gente, e em diversas ocasiões e sabe sempre muito bem recebê-las.
É lindo ir passear ao campo e ver aquelas flores silvestres e selvagens mas com uma beleza espantosa, e são as que têm mais sorte porque  conseguem,nascer ,crescer e morrer sempre no mesmo sítio, enquanto que as dos jardins são cortadas para irem parar a uma jarra e terem uma vida curta.  Mas também há aquelas que têm a honra de ir para um altar ou ainda embelezar os andores dos Santos em belas procissões, ou ainda as que vão nas mãos da linda noiva e que por isso vão ser lembradas para sempre ou até mesmo guardadas com se fossem uma relìquia.
Depois há também o outro lado menos alegre mas que nem por isso deixa de ser importante que é a homenagem que através delas é feita aos mortos,só para acabar quero dizer que uma simples flor serve para qualquer ocasião e é sempre muito apreciada.
 
E agora vou escrever um poema que fala das flores.
 
 
O significado das flores
                 
Não apanhes a gerbera
Que nasceu no teu jardim
Ela só está á espera
De lá estar até ao fim
                 
Flores brancas são Pureza
Vermelhas serão Paixão
E todas são de certeza
Um presente de eleição
             
Se não sabes o que dar
Dá  apenas uma flor
Decerto vai agradar
Não há presente melhor
                           
Crisântemos brancos e belos
Simbolizam a saudade
Já os cravos tão singelos
São um hino á Liberdade
 
M-I-PATA    
sinto-me:
publicado por linhaseletras às 22:38
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
14
15
16
19
21
23
27
28