Terça-feira, 18 de Dezembro De 2007

Recordações duma mãe

Olá cá estou eu outra vez para conversar-mos um pouco. O tema hoje é recordações.

 

Hoje de manhã quando ia para o trabalho ,em conversa com  as minhas colegas de viagem

 

lembrei o tempo de escola das minhas filhas, e fiquei todo o dia a pensar nisso.

 

 

Há!!!!!! como tenho saudades desse tempo. Tenho tantas saudades das minhas filhas

 

meninas, saudades das suas traquinices, do momento em que foram para a escola, tão

 

pequenas com as suas batas brancas ,quando chegavam a casa todas contentes porque

 

 tinham aprendido alguma coisa nova.

 

Depois quando acabaram a primária que foram para o liceu,o entusiasmo do inico. e depois

 

o desencanto e o abandono da escola. Daí até agora foi um passo e já passaram 30 anos

 

e muitas coisas se passaram umas boas e outras menos boas , mas isso faz parte da vida

 

Casaram tiveram filhos, os meus netos que são a coisa mais bonita que me aconteceu.

 

A pensar nisto tudo, fiz uns versos para partilhar convosco hoje

 

 

Este poema vai ser dedicado ás minhas filhas.  ARMINDA      E    GUILHERMINA    e aos

 

netos  o  RICARDO  e a     JOANA  que são a luz da minha vida.

 

 

Saudades da vossa infância     

                    

Tenho tamanha saudade

Dos vossos tempos de escola

Vocês com tão pouca idade

Levando ao ombro a sacola

                   

Não podendo prelongar

Esse momento fugaz

Só me resta relembrar

Porque isso! eu sou capaz

                  

Se recordar é viver

Vivo muito pois então

Pois passo o tempo a rever

Esses momentos de então

                 

Momentos  que já passaram

Que eu lembro com emoção

Tantas coisas que ficaram

Guardadas no coração

 

 

Por hoje já chega   para todos os que por aqui  passarem

 

 

  Feliz Natal para todos

 

 

 

 

 

publicado por linhaseletras às 23:28
link do post | comentar | favorito

...

Vou outra  vez falar do Natal ,desculpem mas tem de ser.

 

Nesta  época ,eu que já sou triste, ainda fico mais triste.         

 

Quando era pequena, o Natal era realmente a festa da familia ,juntava-se a família, não havia

 

muitos presentes, mas havia muito mais calor humano, muito mais disponibilidade para

 

se estar em convivio .     A mesa estava posta quase toda a semana  com as iguarias que as

 

pessoas faziam ao serão, e tinham um sabor diferente feitas pelas mãos das nossas mães

 

 e avós,                            

 

Agora não há tempo para essas coisas,a vida é uma correria o tempo não chega para tanta

 

coisa que queremos fazer ,metade delas sem nenhum interesse.

                   

                                    

Gasta-se o dinheiro que não se tem ,para se comprar aquilo que muitas vezes não faz

 

falta nenhuma ,mas que tem que se comprar porque é Natal                    

 

Assim em vês de dares um presente! Dá Amor* Amor* Amor* e mais Amor ,tenta

 

compreender melhor os outros ,Amar quem está perto de ti,  aproveitar todos os momentos

 

 para estares com quem Amas, porque quando perdemos quem Amamos ficamos  sem

 

vontade de festejar seja o que fôr,e com o coração sangrando, que é como tenho o meu.

 

Agora vamos ao poema do dia!                    

 

 

Coração sangrando

               

Trez feridas tenho no peito

Que estão abertas sangrando

Meu coração está desfeito

Minha alma está chorando

             

Chora de saudade e dor

De revolta e de amargura

Ninguém ouve o clamor

Duma verdade tão dura

                 

É duro viver com saudade

Daqueles que já não temos

Sabendo que na verdade

Mais tarde também iremos

                

Será que na Eternidade

Nos voltaremos a ver?

Eu vivo nesta ansiedade

Mas não desejo morrer

 

             

Hoje isto é um bocado triste , mas eu sou mesmo assim, isto que estou a passar para o

 

blog é a minha realidade. Este poema que vou escrever a seguir é dedicado a uma

 

pessoa muito especial para mim, quem me conhece sabe a quem  é dirigido, por isso

 

aqui vai,   » Estejas Tu onde estiveres é para Ti»                

 

 

Saudades de Alguém

                      

Saudades tenho de alguém

Que partiu antes da hora

É muito duro mas ninguém

Pôde impedir de ir embora

                  

Partiu sem dar um aviso

Sem direito a despedida

Mata no rosto um sorriso

De quem cá fica perdida

                   

Fica-se a flutuar

No Universo sem rumo

Sem saber onde parar

Ea vida desfaz-se em fumo

               

Sem esperança nem coragem

Só se pensa na partida

O tempo mostra a pasagem

P'ró outro lado da vida

 

                   

É por tudo isto que esta quadra é muito triste para mim          

 

Vou acabar por hoje      

 

                                                        Boa noite

 

publicado por linhaseletras às 00:30
link do post | comentar | favorito
Domingo, 16 de Dezembro De 2007

OBRIGADO

Obrigado a todos os que fazem o favor de visitarem o meu blog, e de lerem os meus desabafos

 

Eu não fazia ideia que havia tanta gente com os mesmos gostos que eu, mas isso deixa-me

 

muito feliz e com mais vontade de fazer novas coisas.  Eu só escrevo aquilo que sinto e

 

 

também por aquilo que passei .Por isso, tudo aquilo que lerem neste blog são pedaços da

 

minha vida, que por sinal  na maoria são tristes porque eu sou triste por Natureza, mas vivo

 

muito bem com isso.

 

Tive uma vida muito sofrida, fui muito maltratada pela vida, mas mesmo assim gosto muito de

 

viver ,e penso que se sofri foi porque noutra vida devo ter feito algo de mal e »paguei nesta».

 

 

 

Mas nunca me entreguei ao desgosto tentei dar sempre a volta por cima á minha maneira !

 

Para acabar a noite aqui vai só mais um poema dos antigos, talvez tenha mais de trinta anos

 

 

 

Sou triste

             

Sou triste por natureza

Não conheço a alegria

Só conheço esta tristeza

Que aumenta dia para dia

               

Talvez num tempo distante

Soubesse o que era a alegria

Mas nesse preciso instante

Trouxeste-me a agonia

            

Os  meus olhos são tão tristes

Triste é o meu coração

A alegria  não existe

Onde existe solidão

            

Talvez por te Amar demais

Eu tenha esta certeza

Em saber  que nunca mais

Me afasto desta trisreza

 

 

Um Xi para todos e um bom resto de domingo 

 

 

 

 

 

publicado por linhaseletras às 22:47
link do post | comentar | favorito

...

Hoje os poemas são dedicados especialmente á minha filha mais nova que faz hoje

                                                                                     

39 anos,  já escrevi um poema hoje que já lhe entreguei, mas que vou também partilhar

                                                                                                              

convosco,junto com outro que fiz á mais tempo ,espero que gostem.

 

Aqui vão eles

PARA  TI

                   

P'ra mim és sempre menina

Não importa a tua idade

É pena que a tua sina

Não te dê Felicidade

             

A nossa vida é um mar

E o Amor está numa ilha

E tu tens muito p'ra Amar

 Porque tens a tua Filha

             

Pois não há Amor maior

Que o Amor Maternal

Os outros só trazem dor

Fazendo-nos muito mal

              

Mesmo assim vamos andando

Sempre em busca desse Perigo

Sabendo que só Amando

A Vida terá sentido

 

Agora vamos aos mais antigos, talvez um mês

                              

Não esqueças o passado

                         

O passado é o que ficou para trás

O presente é o que vives agora

O futuro só Deus sabe o que será

Não percas tempo a fingir que o ignoras

                                      

 

O passado nunca o deves esquecer

E daí tirares algumas  lições

Porque um dia ainda poderás ter

A tua vida repleta de emoções

                           

Não digas não !se o Amor bater á porta

Não tenhas medo de abrir o teu coração

Porque na vida o que realmente importa

É ir em frente e viver uma Paixão

                                    

Paixão é fogo que se extingue lentamente

Amor é chama que nunca se apagará

Por isso Amando viverás eternamente

Apaixonada pouco tempo viverás

 

                                 

Com um grande   da mãe

 

 

publicado por linhaseletras às 17:34
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

VISTA P'RÓ TEJO

Eu hoje estava a ver que não conseguia  entrar  no blog, estive sem »net» todo o serão ,mas tanto

teimei que consegui porque como já sabem eu sou presistente , e teimosa e então a »net» não

pode ser mais teimosa que eu, e também não podia deixar de escrever o poema do dia

 como já é hábito.

Hoje vai ser uma coisa diferente do habitual para não ser sempre »desgraça».

Ora eu moro em frente ao rio TEJO,e um dia estava á janela,  passou um passarinho que

me disse: faz uns versos ao nosso RIO !e eu fiz e agora vou partilhá-los convosco,

 

 

 

VISTA P'RÓ TEJO

                                                                                             

Da minha janela eu vejo

O que tu não vês da tua

As águas brancas do TEJO

Prateadas pela LUA

              

Pelas águas deslizando

Passam grandes batelões

E velas lindas brincando

Em grandes competições

                

Muita gente se aventura

Nas tuas águas revoltas

Numa vida muito dura

De sonhos á rédea solta

               

Pescador tiras das águas

O peixe para comer

Quantas vezes só as mágoas

Te fazem esmorecer

 

Estes foram feitos á pouco tempo, mas o que vêm a seguir foram feitos há mais de vinte

anos

 

 

EU MORO Á BEIRA DO TEJO

                

Eu moro á beira do TEJO 

E tudo o que nele vejo

Me torna mais pensativa

A sua calma eu invejo

Era meu grande desejo

Tornar calma a minha vida

              

Ó águas que vão p'ró mar

Com seu azul

Como eu invejo a sua sorte

Barquitos a navegar

De norte p'ró  sul

De sul p'ró norte

                

Acalma das tuas águas

Acalma-me as minhas mágoas

Em dias de sentimento

As tuas águas revoltas

São sonhos á rédea solta

Na maré de sofrimento

                 

Por hoje chega     até amanhã já vou a estar com sono

 

I.   P.

publicado por linhaseletras às 00:56
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 14 de Dezembro De 2007

PALAVRAS SOLTAS

Cá vou eu alimentar mais uma vez o espírito ,hoje vou agradecer ao Luis  Correia por me ter

ensinado mais umas coisas,e também á Fernanda que tem sido uma boa amiga e já aprendi

muito com ela , e quero aprender muito mais ainda.

Eu não me canso de aprender só tenho pena de não ter mais tempo  para fazer aquilo que

gosto  .Mas hoje estou mais contente porque já tive mais de trinta pessoas a visitar-me

 não fazia ideia que havia gente para ler  as minhas coisas, por isso vou publicar mais dois

poemas, e dedica-los a todos os que por aqui passarem e pararem a ler os meus

»desabafos»,um grande  XI Para todos

Aqui vaõ eles 

 

 

E busca da paz

              

Procurei-te mas em vão

E no meio da solidão

Vi que te tinha perdido

O que queres tu que eu faça

P'ra fugir desta ameaça

Duma vida sem sentido

             

Não posso viver sem ti

Pois a vida que eu escolhi

Foi para passar a teu lado

Não esqueças o que passou

E pensa no que ficou

Que o passado é já passado

               

Finalmente te encontrei

Infeliz não mais serei

E já deixei de sofrer

Apesar de estar cansada

Não vou pensar em mais nada 

E vou voltar a viver

              

 

VAMOS AO ULTIMO DE HOJE

Cansaço

                 

Sinto um tremendo cansaço

A invadir o meu Ser

Que já nem sei  o que faço

P'ra continuar a viver

              

Vivo a vida  dia a dia

E  já nem faço projectos

Apenas tenho a alegria

De ver crescer os meus netos

                 

A vida passa apressada

Nem quase se dá por ela

Não temos tempo para nada

 Mesmo assim! Vida és tão Bela

                 

Lá muito longe no tempo

A vida passou-me ao lado

Mesmo assim não me lamento

Mas não esqueço o passado

 

Por hoje chega   

 

publicado por linhaseletras às 22:12
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 13 de Dezembro De 2007

POESIA

 Hoje vou tentar descrever o que é para mim a Poesia!    A Poesia para mim é ver nas coisas

mais simples aquela beleza que nem todos os olhos  conseguem ver.  

É estar no meio da planície sózinha e sentir-se acompanhda , ouvir o chilrear dos passarinhos    

sentir o cheiro do mato e pensar que está no Paraíso    

Poesia é nos momentos de maior tristeza ter-se capacidade para pegar num lápis e passar

para o papel tudo aquilo que nos vai na alma.    

Poesia é achar que a vida  é bela, quando  ela nos maltrata e nós conseguir- mos tirar algo

de bom daquilo que todos dizem que náo presta    

Hoje os poemas têm algo a ver com este tema, aqui vão eles!     

 

 

POETA POBRE

              

Se ser Poeta é escrever

Então Poeta serei

Espero que alguém vá ler

Aquilo que eu escreverei

                 

Já que me chamam Poeta

Vou aproveitar o nome

Andando sempre inquieta

Sabendo que alguém tem fome

                    

Muita miséria há escondida

E pobreza »encapotada»

Muitos passam nesta vida

Sem dela levarem nada

                  

Já que não tenho riqueza

Nem dinheiro para gastar

Apenas tenho a certeza

Do nome que tenho! Honrar

 

                 

 

Este foi escrito hoje, agora  vai um mais antigo

 

 

Paixão pela escrita

                

A minha paixão é isto

Pegar  no lápis escrever

Dizendo porque eu existo

 Cá neste mundo a sofrer

              

Na solidão da noite

Na tristeza de viver

A caneta é um açoite

Que me faz adormecer

              

Nunca se é muito infeliz

Vivendo da fantasia

Não se tem o que se quiz

Fabrica-se a alegria

                  

Quando o desgosto nos cerca

Não o deixamos entrar

Há sempre um nó que se aperta

 Mas que se pode alargar

 

               

 

 

Por hoje  já chega tenho que ir dormir    

publicado por linhaseletras às 22:07
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 12 de Dezembro De 2007

PAI

Hoje vou falar um pouco do meu PAI,  É um assunto muito delicado, mas muito querido para 

mim. O meu PAI deixou muita saudade, porque partiu muito cedo, deixou muita coisa por fazer

Era um sonhador e um  grande homem ,muito honesto, muito amigo do seu amigo,e pensava

que podia mudar o mundo,talvez por isso Deus o chamou tão cedo

Meu PAI gostava muito de dizer versos, eu lembro-me quando era pequena de o ouvir muitas

vezes , talvez por isso eu tenha ficado com esta herança ,de que muito me orgulho e que cada

dia que passa me dá mais prazer

Ao meu PAI eu vou dedicar estes versos ,esteja ELE onde estiver 

 

 

 

 

Pai poeta

 

 

Meu PAI me deixou de herança

Coisas simples e singelas

Guardo muitas na lembrança

A poesia uma delas 

Lembro o meu PAI a falar

As rimas iam saindo

Brincando a versejar

Falando a sério mas rindo

Eram coisas tão reais

Da vida que ia vivendo

Agora entendo os sinais

E alguns eu vou escrevendo

Décimas Ele chamava

Aos versos que então dizia

Não sabendo que marcava

A minha vida sombria        

                                                    

 

       

 

 

 

Até amanhã se Deus quizer     

publicado por linhaseletras às 23:34
link do post | comentar | favorito

Solidão

Hoje vou falar da solidão , e daquilo que para mim  ela representa.

 

Solidão para mim não é estar só, mas sim estar no meio duma multidão e estar

 

completamente sózinha.

 

Eu adoro estar sózinha , com os meus pensamentos, não tenho medo da solidão,porque

 

consigo preencher esse vazio com os meus poemas com os meus bordados.

 

Os bordados são a minha segunda paixão .Qualquer dia vou mostrar-vos essa minha

 

faceta.Agora vou dar-vos o poema do dia, aqui vai ele

 

 

Amor e solidão

 

No meio da multidão

Sinto-me sempre inquieta

Dou valor á solidão

Só isso me completa

 

O meu silêncio é dourado

 Como dourada é a vida

E nunca ponho de lado

Uma experiência vivida

 

Mesmo não sendo a melhor

A minha vida passada

Continuo a dar valor

E a lutar para ser amada

 

Ser amada e dar Amor

E acreditar nos afectos

E dar imenso valor

Ao carinho dos meus netos   

publicado por linhaseletras às 19:49
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 11 de Dezembro De 2007

Esperança

Hoje vou falar sobre a Esperança .

 

Eu tenho Esperança de viver ainda muitos anos, para puder fazer tudo aquilo que eu  gosto e

 

que nunca pude fazer.

 

Esperança de ver os meus netos crescerem e tornarem-se pessoas de Bem.

 

Esperança que as pessoas deixem de olhar só para o seu umbigo, e olhem em frente para

 

verem que o mundo não gira só á sua volta.

 

Esperança que Deus se lembre  de nós ,e que nos envie Paz  ! porque a Guerra já tomou conta

 

de todo o Planeta.

 

Esperança de um dia ligar a »TV »  e ouvir  alguma noticia boa.

 

 

Mas como isto não passa só de Esperança vou voltar á realidade.

 

 

Aqui vai o poema do dia!

 

 

 

Esperança na vida

 

Parei para pensar na vida

 Mas a vida não parou

E não encontrei saída

E o mundo nunca mudou

 

Não queiras mudar o mundo

Segue apenas teu caminho

Com o sentimento profundo

 Que não o fazes sózinho

 

Faz o bem esquece o mal

Nunca penses em vingança

Porque o que conta afinal

É nunca perder aesperança

 

A esperança é o que resta

Quando não há solução

Tudo aquilo que não presta

Não guardes no coração

 

 

Por hoje já chega 

 

 

publicado por linhaseletras às 22:04
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
17
19
21
24
27
29