Sem abrigo

 
 
Sem abrigo
 
O frio desce veloz a montanha,
Nada o faz parar nada o impede,
De acompanhar  feliz a branca neve,
Deixando atrás de si uma dor tamanha.
 
A dor de quem não tem o conforto,
E passa as noites frias pela rua,
Sentindo que a sua alma está nua,
E anda á deriva sem o corpo.
 
Um "Anjo" lhe deixa um cobertor,
Uma sopa quente e um sorriso,
E diz-lhe adeus até um dia.
 
Na cama de cartão abafa a dor,
E pergunta a Deus o que é preciso,
Para acabar de vez esta agonia
 
 
 Christmas LightsM-I-P 
.
 
 






publicado por linhaseletras às 01:37
link do post | favorito