Sexto Sentido

 
 
Sexto Sentido
 
 
Luísa estava em casa numa tarde de Verão a bordar aquela linda toalha, que dizia ela, ser para o primeiro neto que aparecesse.
.........Entretanto toca o telefone e do outro lado "do fio"a voz da amiga Mariana muito bem disposta a convidá-la para dar um passeio.
..Dizia a Mariana: Ó Luisa  deixa lá os bordados para outra ocasião e vamos dar uma volta para desanuviar um pouco.
..Mas a Luísa não lhe estava a apetecer nada  largar a sua linda toalha, porque estava naquela fase em que cada ponto que dava  deixava-a a pensar no ponto seguinte para ver depressa o  efeito daquele lindo desenho que a sua amiga Helena lhe tinha dado.
---------------E foi dizendo a Mariana que ficava para a outra vez aquele passeio.
Mas a Mariana insistiu tanto com ela , que Luísa acabou por lhe dizer.Sabes Mariana eu até gostava de ir contigo, mas hoje não sei porquê tenho um mau pressentimento e não quero sair de casa.
Mariana ficou furiosa com a amiga e até lhe disse que ela era uma "desmancha-prazeres" e se ela não queria ir ela ia sozinha e não se perdia com toda a certeza.
Luísa tentou por todos os meios evitar que a amiga fosse nesse dia dar aquele passeio.
Mas Mariana não lhe deu ouvidos e despedindo-se  de Luísa lá foi ela rumo ao seu destino.
.................Luisa não foi passear com a amiga mas nessa tarde não conseguiu fazer nada de jeito na toalha que estava a bordar com tanto entusiasmo antes de Mariana chegar.
....Depois da amiga sair largou os bordados e foi fazer outra coisa. Não sabia porquê mas sentia que alguma coisa iria acontecer.
Mariana tinha levado o seu carro e na viagem de regresso um outro carro foi contra o seu e a porta do lado do "pendura" ficou de tal maneira esmagada que se alguém fosse a seu lado com certeza não sobreviveria.
Ela porém não sofreu nada de muito grave, mas o choque  que sofreu ao pensar que se a amiga tivesse ido com ela podia agora estar morta,  isso fez-lhe sentir uma enorme sensação de culpa e mau estar.
No momento em que de dava o acidente Luisa sentiu um enorme "calafrio"  e uma sensação muito estranha.
..............Olhou o relógio e viu que era já muito tarde e  amiga ainda não tinha chegado. Ficou preocupadissima e muito ansiosa. Daí a algum tempo a  amiga ligou-lhe numa grande aflição, dizendo estas palavras: Querida amiga ainda bem que não vieste comigo, porque a esta hora podias estar morta.
..............Luísa não sabia o que dizer á amiga apenas lhe perguntou se estava bem ao que Mariana respondeu que sim, apenas estava em choque por pensar o que podia ter acontecido se ela tivesse ido também.
.Não penses mais nisso disse Luisa. O meu "sexto sentido" estava a funcionar e avisou-me para eu não ir, só espero que ele me avise sempre, que eu irei sempre obedecer e lembrar-me sempre deste dia.
Texto escrito e ficcionado para: 
  http://fabricadehistorias.blogs.sapo.pt/
publicado por linhaseletras às 12:24
link do post | favorito