Chuva

A chuva voltou,ainda bem, porque estava a fazer muita falta,para regar os nossos campos, para encher as nossas barragens e tambèm para lavar a atmosfera que està cheia de vírus, que trazem as gripes que põe as pessoas todas doentes.
A água também faz muita falta  ao planeta, para a sua sobrevivência e para o ser humano poder viver com qualidade.
Mas também hà o reverso da medalha.Para aquelas pessoas que vivem na rua, a chuva não tem graça nenhuma, e nem lhes faz falta, porque as necessidades deles são outras.
Ontem quando estava a chover olhei pela janela e a inspiração veio até mim e o resultado foi o que vou escrever a seguir, espero que achem que isto que vou escrever tenha algum sentido.
Noite de chuva
                 
Encosto o rosto á vidraça
Para ver a chuva que cai
Mas na rua alguém passa
Sem saber para onde vai
                         
Já leva o corpo molhado
A roupa e a alma também
Será que vai a algum lado?
Por certo não tem ninguém
                  
Não se importa com o tempo
Caia chuva ou granizo
Interessa é passar o tempo
Para ele nada é preciso
              
Sem família e sem lar
O Sem-Abrigo flutua
Andando a mendigar
Um pouco de Amor na rua
Um  para quem me visitar
M - I - P 
 
publicado por linhaseletras às 21:53
link do post | favorito