Jogar o tempo

 
 
Jogar o tempo
 
 
 
Na mesa do jardim, a solidão,
Mistura-se com as cartas coloridas,
Jogam-se as histórias e as vidas
De quem não esqueceu a profissão.
 
 
Outrora sem tempo era o trabalho,
Que dava o conforto e confiança,
Hoje o que resta é a esperança,
Que está depositada no baralho.
 
 
Esperança de ver todos os dias,
Colegas de jogo e de conversas                                         
Que fazem do banco a sua sala
 
 
São poucas as tuas alegrias,
Nestas condições tão adversas,
Que acaba com a vida se te calas
 
 
  M-I-P
 
 
 
publicado por linhaseletras às 23:44
link do post | favorito