Reencontro

Reencontro
 
Entras-te no meu sonho devagar,
Não sei como  hei-de agradecer-te,
Gostei de poder voltar a ver-te,
E poder de novo te abraçar.
 
Estavas tão bem mas tão diferente,
Muito tranquilo em Paz com o mundo,
Senti tão grande dor bem cá no fundo,
Por não puderes estar aqui presente.
 
Mas onde "tu estás! estás feliz
Eu quero acreditar que seja assim,
Embora lamente a tua sorte.
 
Quase me convenço se alguém diz,
Que tudo o que vive não tem fim,
E que até há vida ,alem da morte
 
      M-I-P
publicado por linhaseletras às 21:59
link do post | comentar | favorito